Se o retrospecto contar, o Atlético Paranaense tem um aliado a mais para as próximas quatro rodadas do Campeonato Brasileiro da Série B. Cricíuma, ASA, América-RN e Paraná Clube perderam para o Furacão no 1° turno da competição. Foi exatamente esta sequencia de jogos que marcou a reestréia do técnico Ricardo Drubscky e o ressurgimento do Furacão na Série B.

O primeiro desafio do Atlético será na terça-feira, às 16h, no Janguito Malucelli, contra o América de Natal. No primeiro turno, fora de casa, o rubro-negro venceu a equipe do ex-atleticano Netinho por 2 a 0, com dois gols do centroavante Marcão.

Depois de enfrentar a equipe potiguar, o Atlético viaja a Alagoas para pegar o ASA de Arapiraca, em jogo na próxima sexta-feira. Dependendo de um tropeço do São Caetano, uma vitória do Furacão pode selar o acesso à Série A. No 1° turno, a vitória atleticana, no Estádio Carangueijão, em Paranaguá, foi suada e só veio aos 39 minutos do 2° tempo. O experiente Paulo Baier, que havia entrado aos 15 minutos da etapa final, garantiu o sucesso rubro-negro por 1 a 0.

Na terceira partida decisiva, o Atlético viaja no dia 17 de novembro até Santa Catarina para enfrentar o Cricíuma. No primeiro turno, a vitória do Furacão veio com um gol sem querer do centroavante Marcão. Este será o quarto encontro entre o rubro-negro paranaense e o tigre catarinense em 2012. As outras duas partidas foram válidas pela Copa do Brasil. Nelas o show a parte foi do atacante Guerrón. O Furacão venceu por 2 a 1 fora de casa e 5 a 1 na Vila Capanema e dos 7 gols atleticanos, seis foram marcados pelo atacante equatoriano, que foi negociado no meio do ano com o futebol chinês.

Por fim, a última partida atleticana, no dia 24 de novembro, será contra o Paraná Clube. No primeiro turno, na Vila Capanema, com gols de Pedro Botelho e João Paulo, o Furacão venceu o rival por 2 a 1 e manteve uma invencibilidade contra o tricolor que já dura quatro anos.

Com este retrospecto, aliado à matemática, que dá ao Furacão 95% de chances de subir, o torcedor atleticano acorda nesta segunda, que pode ser a última na Segunda Divisão, com sorriso de orelha a orelha, ainda comemorando o triunfo contra o São Caetano no final de semana, por 3 a 1, em pleno Anacleto Campanella.