Por Pedro Melo 

Atlético precisa vencer para não precisar depender de outros resultados. (Divulgação/Atlético)

O Atlético tem uma campanha irregular durante o Campeonato Paranaense e é o único dos quatro times de Curitiba que chega na última rodada ainda buscando vaga nas quartas de final. Para não depender de outros resultados, o Rubro-Negro precisará vencer o clássico contra o Paraná, fora de casa, algo que ainda não aconteceu até o momento no estadual.

Jogando com o time alternativo durante praticamente toda a primeira fase, com exceção do empate com o JMalucelli pela 9ª rodada, o Furacão venceu apenas duas vezes – Coritiba e FC Cascavel – e jogando com o apoio da torcida na Arena da Baixada. Já a campanha fora de casa tem dois empates e outras duas derrotas para Prudentópolis e Foz do Iguaçu.

Se o Atlético não conseguir vencer o líder Paraná, terá que torcer por tropeços de Foz do Iguaçu contra Rio Branco e Toledo no ‘Clássico da Soja’ diante do FC Cascavel, que também disputa uma vaga, para evitar uma eliminação precoce ainda na fase de classificação.

Enquanto o Tricolor já garantiu a classificação como primeiro colocado e terá uma equipe bastante modificada depois que cinco jogadores terão cumprir suspensão automática, o Furacão já confirmou que utilizará força máxima na partida desta quarta-feira (29).

“Nós vamos levar a equipe principal. Dando tudo certo e nos classificando, provável que o time titular passe a atuar também no estadual, além da Libertadores. Mas estaremos sempre atentos ao estado físico ideal dos jogadores, sem expor ninguém ao risco de lesão. O que queremos é ter intensidade e rendimento, mas também resguardar os jogadores”, declarou o assistente Bruno Pivetti logo após o empate com o Cianorte em 1 a 1.