O Atlético tem dois tabus a serem quebrados na próxima quinta-feira, na partida diante do Vasco da Gama. O primeiro deles é nunca ter vencido a equipe cruzmaltina no estádio São Januário; e o segundo é nunca ter alcançado as semi-finais da Copa do Brasil.

Em 14 partidas realizadas em São Januário desde 1977, o Atlético perdeu 11 e empatou outras três, com 15 gols marcados e 30 sofridos. “Eu fui com o Cruzeiro e venci; fui com o Paysandu e empatei; fui com o Figueirense e ganhei. Acontece. Já perdemos jogos dentro de casa também. Futebol é assim”, disse o técnico Adilson Batista, confiante na quebra deste tabu histórico.

Para avançar na competição, o Furacão não pode pensar em empate. Como o jogo de ida foi 2 a 2, na Arena da Baixada, empates em 0 a 0 ou 1 a 1 dão a vaga ao Vasco. Um novo resultado por 2 a 2 e a decisão vai para os pênaltis. Por isso, o objetivo do Furacão é quebrar os dois tabus de uma só vez, vencendo a equipe carioca para chegar a semi-final com tranquilidade.

“Vamos acreditar e pensar pelo lado positivo, que é possível chegar em São Januário, fazer um bom jogo e vencer o Vasco”, completou Adilson Batista.