Ouça o áudio

A vitória sobre o Botafogo foi o primeiro dos muitos passos que o Atlético tem que dar para sua recuperação no Campeonato Brasileiro. Em uma ironia do destino, porém, quando parecia ter retomado o caminho das vitórias, o Furacão que poderia ter vencido, levou o empate aos 40 do segundo tempo e, quando parecia satisfeito, terminou derrotado pelo Ceará no Estádio Presidente Vargas.Do lado atleticano, Madson balançou as redes e teve outra grande chance desperdiçada. Já o Vozão teve em Marcelo Nicácio o heroi responsável pela virada cearense. A pressão do time de Vagner Mancini foi constante e obrigou Renan Rocha a trabalhar durante os 90 minutos, mas a derrota veio como um castigo pelos seguidos erros de finalização. (Ouça o gol de Madson narrado por Jaques Santos)

Com a derrota, o time rubro-negro segue na lanterna do Brasileirão com cinco pontos e a sete de sair da zona do rebaixamento. Na próxima rodada, o Furacão recebe o Santos na Arena da Baixada.

Gol e falsa tranquilidade

Em casa, o Ceará partiu pra cima desde os primeiros minutos, mas, valente e dando pinta de que ia ser um visitante indesejado, o Furacão fez dos contra ataques sua principal via pra chegar ao gol. E de tanto insistir, o Atlético balançou as redes com 15 minutos de jogo na jogada de Madson que, absolutamente livre, usou de muita categoria para colocar no ângulo e abrir o placar.

Agência Lance
Marcelo Nicácio fez os dois da virada do Vozão sobre o Atlético

O gol acuou o time de Renato Gaúcho e, em uma aposta perigosa, o Rubro-negro chamou o Ceará pro seu campo de defesa.Os doze escanteios a favor do Vozão serviram de amostra para a pressão que obrigou Renan Rocha a fazer boas defesas na etapa inicial. Com Osvaldo, habilidoso e agudo, as jogadas de linhas de fundo chegaram a assustar, mas não se converteram em gol. O meio campo atleticano respondia e, inspirado, chegou a ligar uma outra ótima oportunidade de gol com Morro García, que chutou para Diego Sacoman salvar em cima da linha e evitar o segundo.

Time paga pelos erros

Madson voltou com a mesma inspiração do primeiro tempo e, além de armar para o chute de Cléber Santana, recebeu na cara do gol e mandou em cima do goleiro. Mesmo vencendo, o Furacão carecia de segurança e acabava à mercê das chances perdidas pelo Vozão e das boas defesas de Renan, grande destaque do jogo. Marcado, o Atlético partia nos contra ataques, mas os erros de finalização poderiam custar caro, já que um segundo gol traria mais tranquilidade para o Furacão.

E o castigo não demorou a sair.Com três pontos garantidos aos 40 minutos do segundo tempo, o Furacão viu a vitória desabar quando Marcelo Nicácio marcou o primeiro do Vozão. A pressão que já era grande, ficou insuportável depois que Gustavo foi expulso de campo e o carrasco Marcelo Nicácio encontrou, de novo, o caminho do gol. O atacante subiu para cabecear no ângulo e virar o jogo para o Vozão aos 46, jogando um balde de água fria na empolgação atleticana.

FICHA TÉCNICA

Ceará 2×1 Atlético Paranaense
Campeonato Brasileiro: 12ª rodada
Data: 28/07/2011
Horário: 21h
Local: Estádio Presidente Vargas (Fortaleza-CE)

Ceará:Diego; Boiadeiro (Enrico), Diego Sacoman, Fabrício e Vicente; Michel, João Marcos, Heleno e Felipe Azevedo (Egídio); Osvaldo e Washington (M. Nicácio).
Técnico: Vagner Mancini.

Atlético Paranaense:Renan Rocha; Edílson, Gustavo, Fabrício e Paulinho; Deivid, Cléber Santana, Kléberson e Marcinho (Robston); Madson e Morro García (Rodriguinho).
Técnico: Renato Gaúcho.
Árbitro:Pablo dos Santos Alves (ES)
Auxiliares:Fabiano da Silva Ramires (ES) e José Maciel Linhares (ES).
Gols:Madson (Atlético/ 15’ do 1º tempo) e Marcelo Nicácio (Ceará/ 38’ do 2º tempo e47’ do 2º tempo).
Cartões amarelos:Diego Sacoman, Michel e Boiadeiro (Ceará). Gustavo, Renan Rocha, Kléberson, Madson, Paulinho e Marcinho (Atlético).
Cartões vermelhos:Gustavo (Atlético).