O Atlético foi a Salvador para fazer a primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil e acabou voltando de lá com um empate em 1 a 1 com o Bahia. Em campo, o Rubro-negro encontrou um adversário que parecia entregue, mas que aproveitou a fragilidade tática do Atlético para igualar os números do jogo e tentar resolver no próximo confronto em Curitiba.

Desorganizado em campo, o Tricolor de Aço não tinha espaços diante da sólida marcação construída nas alterações de Adílson Batista, mas chegou a levar perigo nos minutos finais de jogo. Guerrón marcou para o Atlético ainda no primeiro tempo e Camacho descontou para o Bahia aos 38 da etapa complementar. Na Arena, o Atlético pode empatar em 1 a 1 que se classifica para as quartas de final da competição.

Furacão no domínio
O Atlético começou no ataque, tentando buscar o resultado para voltar com tranquilidade na decisão das oitavas, em casa. Guerrón, aos 7 minutos, invadiu a área do Bahia e chutou rasteiro. No rebote, a defesa conseguiu salvar o que foi a primeira chance de gol do Atlético, que dominou as ações nos minutos iniciais e não deixou o time da casa criar.

Aos 24, Kléberson sentiu dores e foi substituído por Fransérgio. A saída do volante fez o Atlético recuar e perder um pouco da sua qualidade na saída de bola, já que Fransérgio costuma marcar mais do que armar jogadas pelo meio. Ainda assim, o Tricolor de Aço pouco fazia e, desorganizado em campo, não chegava com perigo à meta de Renan Rocha.

A única oportunidade do Bahia aconteceu apenas aos 36, quando Marcos caprichou no ataque e chutou firme para a defesa de Renan. E já no fim da primeira etapa, o Atlético foi veloz no contra-ataque e conseguiu sair na frente, com Guerrón. O atacante recebeu pela direita e chutou na saída de Omar para fazer 1 a 0 Furacão.

Bahia vivo no jogo
Mais disposto, o Bahia se equilibrou e voltou melhor para a etapa complementar de partida. A marcação rubro-negra acompanhou a evolução do time da casa e continuou não dando espaços. Tecnicamente fraco, o segundo tempo foi de marcação para o Furacão e de tentativas frustradas do Bahia.

Nos minutos finais, foi o Bahia quem entendeu a responsabilidade de correr atrás do prejuízo e Renan Rocha teve que trabalhar para segurar os ataques do time da casa. Aos 32, o goleiro atleticano defendeu uma bomba de Maurício no que seria um aperitivo do que estava por vir.

Aos 38, Camacho bateu da entrada da área e a bola tinha endereço certo no canto esquerdo do gol atleticano. O empate acendeu o Tricolor e, de novo, Maurício tentou mas foi parado por Renan. Se aproveitando das brechas deixada pelo 3-5-2, o time baiano partiu pra cima do Atlético, que volta pra Curitiba e joga pelo empate em 1 a 1 para passar para as quartas da Copa do Brasil.