Divulgação
Atletiba do 1º turno do Brasileirão, no Couto Pereira, terminou em 1 a 1

Em 347 clássicos Atletibas, já se viu de tudo: goleadas, viradas históricas, empates sem graça, partidas emocionantes, mas nunca em 87 anos de confronto entre Atlético e Coritiba houve um jogo com tamanha importância para ambas as equipes. Os rivais estarão frente a frente neste domingo, a partir das 17h, na Arena da Baixada, para decidir o futuro de cada um na temporada 2012.

O Atlético, mandante do jogo, passou todas as 37 rodadas do Campeonato Brasileiro na zona do rebaixamento e precisa desesperadamente de uma vitória sobre o Verdão para escapar do rebaixamento. Mas o Furacão não depende apenas de si e ainda precisa torcer por uma derrota do Cruzeiro para o Atlético-MG e um empate ou derrota do Ceará para o Bahia. Somente essa combinação de resultados mantém o Rubro-Negro na Série A. Empate ou derrota rebaixa automaticamente o Atlético.

Já o Coritiba, 5º colocado do Brasileirão, vive uma situação completamente oposta à do rival. Na zona de classificação para a Libertadores da América, o Verdão depende apenas das suas próprias forças, de uma vitória em cima do Furacão, para assegurar uma vaga na principal competição da América do Sul. Caso empate ou perca o clássico, o Coxa precisa torcer por tropeços de quatro times que estão atrás na tabela: Internacional, Figueirense, São Paulo e Botafogo.

Mistério e lei do silêncio em toda a semana

Uma semana que antecede um clássico tão importante como esse Atletiba de número 348 não poderia fugir daquele tradicional roteiro com treinamentos fechados e poucas entrevistas. E foi assim que Atlético e Coritiba trabalharam nesses últimos dias, com mistério e silêncio. Nem Marcelo Oliveira e nem Antônio Lopes confirmaram as escalações que vão mandar a campo – e isso só será feito momentos antes do início da partida.

Do lado rubro-negro, a base das últimas rodadas será mantida, com Fabrício entrando na zaga no lugar do suspendo Gustavo. A dúvida do técnico Antônio Lopes é entre o volante Cléber Santana e o atacante Guerrón. Se optar pelo primeiro, reforçando o meio-campo atleticano, Lopes adianta Marcinho para jogar no ataque ao lado de Nieto. Se Guerrón for titular, aí a formação será a mesma da derrota por 2 a 1 para o América, na última rodada.

Já no Coxa, a dúvida do técnico Marcelo Oliveira também envolve jogadores de meio-campo: os volantes Wilian e Leandro Donizete voltam de suspensão e disputam uma vaga na equipe alviverde, com Donizete levando certa vantagem sobre Wilian. No ataque, Marcos Aurélio está recuperado de lesão muscular e pode pintar no time titular, atuando ao lado de Leonardo.

Acompanhe todos os bastidores e a cobertura completa do Atletiba-348 aqui na Rádio Banda B a partir do meio-dia e no Portal Banda B, com twitcam das torcidas e do estádio, a partir das 14h.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR X CORITIBA

Local: Estádio Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 04 de dezembro de 2011, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF-FIFA)
Assistentes: Roberto Braatz (PR-FIFA) e Gilson Bento Coutinho (PR)

ATLÉTICO: Renan Rocha; Wendel, Manoel, Fabrício e Héracles; Deivid, Marcelo Oliveira, Paulo Baier e Marcinho; Nieto e Guerrón (Cléber Santana).
Técnico: Antônio Lopes

CORITIBA: Vanderlei; Jonas, Jeci, Emerson e Lucas Mendes; Leandro Donizete, Léo Gago, Tcheco e Rafinha; Marcos Aurélio e Leonardo.
Técnico: Marcelo Oliveira