O Tricolor esteve duas vezes à frente do placar no clássico de hoje contra o Atlético, na Vila Capanema. No entanto, o Paraná deu bobeira e permitiu que o Furacão virasse e vencesse o jogo por 3 a 2, mantendo assim um tabu de três anos sem vitória tricolor no clássico com o rubro-negro. Na saída de campo, os jogadores paranistas lamentaram muito a derrota, pois estiveram realmente muito próximos de conquistarem os três pontos.

“Bobeamos mesmo”, admitiu o zagueiro Rodrigo Defendi. “Tivemos o resultado nas mãos, perdemos o jogo que tínhamos a vantagem… Mas se pararmos de trabalhar as coisas pioram. A gente fica triste de perder um clássico, mas vamos seguir trabalhando com certeza”, completou o meia Marquinhos, que entrou no segundo tempo da partida.

O atacante Kelvin, que marcou o primeiro gol paranista, lamentou que a equipe tenha desperdiçado tantas oportunidades de gol: “A gente teve chance de matar o jogo, eles também tiveram e aproveitaram melhor que a gente. Mas valeu pela raça e a entrega de todo o grupo”.

Já o lateral direito Paulo Henrique lamentou a expulsão do volante Luiz Camargo, que para ele foi determinante para a derrota tricolor. “Infelizmente mais uma expulsão nos complicou, mas não foi culpa do Camargo. Mas foi aí que eles empataram e viraram. Fizemos um péssimo primeiro turno e agora temos que nos recuperar para não sermos rebaixamos”, afirmou o lateral.