O assistente Bruno Boschilla, que anulou o polêmico gol de escanteio na partida entre Coritiba e Londrina, foi absolvido por unanimidade em julgamento realizado pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) na noite desta quarta-feira (25). O jogo aconteceu no dia 28 de março, pela 6ª rodada do returno do Paranaense.

Ele havia sido denunciado no artigo 259 do Código Brasileiro de Jutiça Desportiva (deixar de observar as regras da modalidade) e poderia pegar uma suspensão de 15 a 120 dias, além de multa que poderia variar entre R$ 100 e R$ 1000. A Procuradoria Desportiva chegou a juntar reportagem onde físicos afirmavam que a bola não teria saído.

No lance, após cobrança de escanteio do Londrina, o goleiro Vanderlei se atrapalhou e colocou a bola para dentro. No entanto, o assistente anulou o lance por entender que a bola teria saído pela linha de fundo antes de chegar ao gol.

Na ocasião, em entrevista à Banda B, o físico Carlos Henrique Vici contestou a decisão da arbitragem.”O jogador que bate o escanteio pega na bola com a parte de dentro do pé. A trajetória da bola é parabólica, voltada para dentro. A sombra está à frente da bola no sentido do gol, não ao fundo, provando que durante todo o movimento a bola não saiu pela linha de fundo”, afirma.