No Campeonato Brasileiro de 2005, o Atlético só conquistou sua primeira vitória na 11ª rodada, ao bater o rival Coritiba por 1 a 0. Nos dez primeiros jogos, o rubro-negro somou apenas três pontos e estava na lanterna da competição. Na ocasião, a justificativa para a campanha ruim era que a equipe estava focada na Libertadores da América, onde o Furacão alcançou o vice-campeonato.

No Brasileirão de 2011, a história se repetiu e o Atlético também só venceu a primeira partida na 11ª rodada, ao derrotar o Botafogo por 2 a 1, na noite deste sábado, na Arena da Baixada. A situação, aliás, é bem parecida com a de 2005, já que antes do triunfo de ontem o Furacão só tinha conquistado dois pontos e também está na lanterna do campeonato.

Até a vitória deste sábado, o Atlético havia empatado dois jogos e perdido oito, deixando a torcida rubro-negra apreensiva e com medo de um possível rebaixamento. Mas a partida contra o Botafogo lavou a alma do elenco, da comissão técnica, dos torcedores e até mesmo da diretoria. “A gente estava carregando um peso enorme e estamos nos livrando disso. Com o time que temos não conseguir uma vitória era complicado”, resumiu o volante Kléberson.

E não foi só ele que demonstrou um enorme alívio com o triunfo em cima do alvinegro carioca. “Valeu muito pelo empenho. A equipe fez aquilo que precisava fazer, marcou os gols e acredito que esta vitória vai nos dar mais confiança”, afirmou o meia Marcinho, que após um ano e meio jogando no futebol árabe se reencontrou com a torcida rubro-negra e deu o cruzamento para o segundo gol do Atlético, marcado por Santiago García.

“Estamos fazendo um bom trabalho e esta vitória com certeza foi a primeira de muitas. Vamos dar a volta por cima”, afirmou o meia Branquinho. “Foi muito importante e temos que comemorar isto. A equipe trabalhou e mereceu isto. Mas ainda é muito pouco, porque ficamos muito tempo sem vencer. Infelizmente estamos em uma situação complicada, mas a equipe se mostrou concentrada, conseguimos os gols e fazer um bom resultado”, completou Kléberson.

O Furacão agora volta à campo na próxima quinta-feira para enfrentar o Ceará, no estádio Presidente Vargas, a partir das 21h. Para esta partida, o técnico Renato Gaúcho poderá contar com o volante Paulo Roberto, que está recuperado de uma entorse no tornozelo. O atacante Guerrón e o zagueiro Manoel também têm chances de voltarem ao time rubro-negro.