Jogo acontecerá no dia 04 de abril e a volta será uma semana depois. (Divulgação/Prefeitura de Chapecó)

A Conmebol confirmou nesta segunda-feira a Arena Condá como sede da primeira partida da final da Recopa Sul-Americana. Na terça da semana que vem, dia 4 de abril, a Chapecoense receberá o Atlético Nacional no estádio em partida que colocará frente a frente os clubes que criaram um laço especial após a tragédia do time catarinense na Colômbia, em novembro do ano passado.

A entidade explicou que concedeu uma “autorização excepcional” à Chapecoense para utilizar seu estádio. O clube brasileiro pediu que a exceção fosse aberta para “render, em sua cidade, uma homenagem muito especial ao Atlético Nacional pelas ações de solidariedade e respaldo oferecidas na ocasião do acidente aéreo”, explicou a Conmebol em comunicado.

De acordo com o regulamento geral de competições da entidade, uma arena precisa ter capacidade para pelo menos 40 mil pessoas para receber uma decisão de torneio sul-americano. A Arena Condá comporta apenas 20.089 pessoas e não poderia sediar a partida se não fosse a concessão feita pela Conmebol.

Como acontece anualmente, a Recopa começa a ser disputada na casa do campeão da Copa Sul-Americana e tem a grande decisão realizada com mando do vencedor da Libertadores, no caso, o Atlético Nacional. A ida, na Arena Condá, acontecerá às 19h15 do dia 4 de abril, enquanto a volta será disputada no Estádio Atanasio Girardot, dia 10 de maio, às 21h45 (de Brasília).

Foi justamente no Atanasio Girardot que o Atlético Nacional prestou homenagens à Chapecoense no dia em que as equipes decidiriam a Copa Sul-Americana do ano passado. O clube colombiano também manifestou sua solidariedade ao time catarinense imediatamente após o acidente aéreo que matou 71 pessoas e pediu que o adversário fosse considerado campeão do torneio, o que acabou acontecendo.

Desde então, Chapecoense e Atlético Nacional passaram a exaltar esta irmandade entre os clubes. Por isso, o time catarinense preparou uma festa especial aos colombianos em seu estádio para a semana que vem. “A decisão da Conmebol (de liberar a Arena Condá para o confronto) se baseia nos acontecimentos tão lamentáveis e excepcionais que evitaram a disputa das finais da Sul-Americana nos meses finais de 2016”, explicou a entidade.