Além dos cinco jogadores do Atlético, o Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) também denunciou o árbitro e um dos bandeirinhas do clássico Atletiba do dia 22 de abril. Antônio Denival de Morais e o auxiliar Luiz Santos vão a julgamento na próxima quarta-feira, às 19h, pela Terceira Comissão Disciplinar.

Os dois foram enquadrados no artigo 266 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por não terem relatado na súmula do clássico as ofensas que receberam dos seguintes jogadores do Furacão: Marcinho, Héracles, Paulo Baier e Bruno Costa (os quatro, assim como Guerrón, também sentarão no banco dos réus na semana que vem).

Por conta dessa denúncia, árbitro e auxiliar podem ser suspensos por até um ano, sendo impedidos de apitar durante o período de punição.