Arbitragem em clássicos de futebol é sempre motivo de muita polêmica. E aqui no estado do Paraná não seria diferente. No último Atletiba, realizado no dia 27 de agosto, no Couto Pereira, a diretoria do Atlético não ficou nada satisfeita com a escolha de Héber Roberto Lopes para comandar a partida, que no fim terminou empatada em 1 a 1, sem maiores confusões.

Para essa última e decisiva rodada do Campeonato Brasileiro, a CBF optou por escalar alguns árbitros neutros para apitar jogos de grande importância, como é o caso do Atletiba deste domingo, que vale vaga na Libertadores para o Coritiba e a permanência na Série A para o Atlético. Com isso, Sandro Meira Ricci, do Distrito Federal, foi o sorteado para apitar o duelo na Arena da Baixada, agradando ambas as diretorias.

Sandro Meira Ricci já apitou 18 jogos neste Campeonato Brasileiro, sendo dois jogos do Coritiba e dois do Atlético: Figueirense 2 x 0 Atlético (5ª rodada), Grêmio 2 x 0 Coritiba (9ª rodada), Inter 1 x 1 Coritiba (24ª rodada) e Avaí 3 x 0 Atlético (28ª rodada).Nenhuma dessas partidasteve grandes polêmicas ou reclamações contra a arbitragem.

Além disso, o árbitro do Atletiba-348 está concorrendo ao prêmio de melhor juiz do Campeonato Brasileiro, ao lado de Leandro Pedro Vuaden (RS) e Paulo César de Oliveira (SP). A votação é feita com jornalistas de todo o país e a revelação do grande vencedor será após o término da competição, em grande festa promovida pela CBF, este ano na cidade de São Paulo.