Ouça o áudio

Quatro pontos em dois jogos e a tranquilidade do Paraná Clube se reflete na posição ocupada na tabela: com 66,7% de aproveitamento, o time tem quatro pontos e está em 5º lugar, empatado com Criciúma e Portuguesa. Com nomes de destaque no Campeonato Paranaense, o Tricolor segue na busca de novos reforços, principalmente na zaga, ponto ainda instável do time para fazer uma história diferente no Brasileiro e voltar à elite nacional. (Ouça o áudio completo acima)

O zagueiro Brinner, que disputou o estadual pelo Cianorte, era pretendido pelo clube, mas a demora do jogador em se decidir pode inviabilizar a sua chegada ao time da Vila. “Nós gostaríamos de ter o Brinner, acompanhamos ele no paranaense, onde ele se saiu muito tem. As coisas tão mais complicadas e eu creio que esse jogador não vem mais pro Paraná e quem perde, sem dúvida, é ele”, disse o mandatário do clube, Aramis Tissot.

Divulgação
Diretoria quer que o atacante fique até o fim da Segundona

Kelvin é outra peça que tem feito a diferença, mas tem os seus dias no Paraná limitados até a próxima janela de transferência que se abre no dia 20 de junho, quando o jogador completa a maioridade e poderá seguir para o Porto, de Portugal. O Tricolor tenta a permanência do jogador, pelo menos até o fim do Campeonato Brasileiro da Série B, mas Tissot acredita que dificilmente a torcida poderá ver o prata da casa até o final da temporada. “Eu vejo muitas dificuldades nesse pedido, mas vamos tentar. Temos outros jogadores e se tivermos que buscar algum pra suprir a ausência do Kelvin, vamos atrás”, garantiu o presidente.

Paraná x imprensa

As constantes polêmicas envolvendo o atraso de salários são os pontos de conflito mais evidentes entre o Paraná Clube e a imprensa. Para Aramis Tissot, falta responsabilidade da crônica esportiva para que o clube não seja prejudicado injustamente com matérias classificadas pelo mandatário tricolor como “mentirosas”. “Isso é coisa de quem gosta de prejudicar o Paraná. Esses dias eu vi num jornal um notícia completamente mentirosa. Esse pessoal tem que ter mais responsabilidade”, reclamou.

Os vencimentos até abril estavam atrasados, mas, segundo Tissot, já foram acertados com os jogadores. “O mês de maio vence na próxima semana e também será pago. Nós vamos fazer com que isso não aconteça mais”, finalizou o presidente.