Por João Pedro Alves

Depois de duas derrotas, o Atlético fechou a “trilogia” contra o Paraná neste Campeonato Paranaense com uma vitória por 2 a 0 na Vila Capanema que eliminou o rival do estadual neste domingo (23). Após a partida, desta vez em alta, os rubro-negros aproveitaram para desabafar e responderam às provocações que receberam do atacante Giancarlo depois daquela goleada por 4 a 0. Foi o troco do “time do fim da rua”.

(Foto: Monique Vilela/Banda B)

Zezinho não poupou rival e usou falta de pagamento como provocação (Foto: Monique Vilela/Banda B)

O mais ácido nas declarações foi o meia Zezinho, que não deixou passar batido o momento financeiro complicado que o Tricolor passa. Pelo atraso dos pagamentos, os jogadores paranistas se recusaram a treinar na véspera do clássico e ameaçaram nem concentrar para a partida. Foi justamente aí que o rubro-negro atacou.

“Somos time grande e sempre acreditamos em nós mesmos. Ficou provado para eles que time grande é a gente. Eles são o terceiro time da cidade. E outra: nós recebemos salário”, alfinetou Zezinho em entrevista à rádio oficial do clube.

Outro atleta que estava com a provocação atravessada na garganta e tratou de dar uma resposta foi o volante Hernani. Mas bem mais contido que o companheiro de meio de campo, apenas destacando que tudo se decide dentro de campo.

“Todo mundo fala o que quer. A gente ficou quieto, respeitou e decidimos dentro das quatro linhas. Todo mundo, fora de campo, fala. A gente não, nós decidimos em campo. Superamos e passamos”, disse ele.

Com o resultado sobre o rival, o Atlético está nas semifinais do Paranaense e agora tem pela frente o Londrina. O primeiro jogo tem mando de campo rubro-negro e ainda não tem data confirmada.

Notícias relacionadas:

Com gols de Marcos Guilherme, Atlético faz 2 a 0 no Paraná e está nas semifinais

“Fazer três gols no time do fim da rua não tem preço”, provoca Giancarlo