Por Guilherme Coimbra com informações de Osmar Antônio

Em sua apresentação, Léo comentou sobre sua saída conturbada do Atlético (Divulgação/Coritiba)

O Coritiba apresentou nesta quarta-feira (17) o lateral-direito Léo, ex-Atlético, como seu novo reforço para a disputa do Campeonato Brasileiro. De casa nova após a saída conturbada recente do maior rival alviverde, o jogador aproveitou a coletiva de apresentação para explicar a sua versão sobre o afastamento e dispensa repentina do Rubro-Negro.

“É complicado, pois nem eu sabia que iria ser afastado. Estava em casa depois do jogo contra o Paraná (pela semifinal do Campeonato Paranaense) e, no outro dia, o dirigente mandou mensagem para eu me apresentar à tarde. Quando cheguei lá, falaram que não contariam mais comigo e que eu estava ali para fazer o que for. Fiquei tranquilo, pois a decisão não veio de mim e sim deles. Muitos torcedores acham que eu estava de má vontade, que fiz corpo mole por estar no banco. Isso tudo foi mentira. O próprio clube postou nas redes sociais dizendo que briguei com o treinador e foi tudo mentira. Fiquei chateado por isso, por falarem coisas que eu não fiz. Mas, se eu estiver errado em alguma coisa e magoei alguém lá, eu peço perdão. Minha consciência está limpa, pois dei o meu melhor lá”, contou Léo em entrevista à imprensa.

O lateral vê com naturalidade o fato de vestir a camisa do maior rival pouco mais de um mês após a saída do Furacão e admitiu que já havia conversado com a diretoria coxa-branca no início da temporada. “Estou me sentindo muito bem. Sobre essa troca de vir para o rival, no futebol é meio complicado, mas eu sou profissional e tenho minha família, então eu não penso muito nisso. Eu quero jogar e ser feliz. Independente do clube onde estiver, vou dar sempre o meu melhor”, garantiu. “Eu conversei com a comissão técnica e com a diretoria. Mas, a decisão de eu não vir no começo do ano, foi por já ter um planejamento no Atlético. Depois, devido o que aconteceu nos últimos tempos, eu conversei novamente com a diretoria e deu tudo certo. Agradeço a todos pela confiança e por abrirem as portas para mim em mais um time grande”, acrescentou.

Titular na última temporada pelo Atlético, o lateral perdeu a posição neste ano com a chegada de Jonathan e atuou em apenas nove partidas, quase  todas pelo time alternativo que disputava o Campeonato Paranaense. No Coritiba, ele chega para disputar vaga com Rodrigo Ramos e Dodô.