Por Rodrigo Dornelles

Este final de semana marca o kickoff da primeira Superliga Nacional de Futebol Americano. Times de todo o país se enfrentam para definirem o grande campeão brasileiro da temporada. Serão quatro paranaenses na disputada, dois deles se encontram já na primeira rodada. Após duas finais seguidas de Paranaense, com uma vitória para cada lado, Coritiba Crocodiles e Paraná HP se enfrentam neste domingo (10).

Na final do Paranaense neste ano, melhor para o HP, time de Campo Largo, que derrotou o Croco e quebrou a hegemonia do rival no estado. Em entrevista à Banda B, o atleta e vice-presidente do Crocodiles, Delmer Zoschke, falou sobre a preparação do time. “O Crocodiles tem treinado muito, principalmente para corrigir os erros e também para entrosar os atletas novos. Os reforços vem com muita experiência e tem muito o que melhorar no time”, comentou.

Crocodiles e HP reeditam finais de Parananense. (Facebook/ Crocodiles)

Crocodiles e HP reeditam finais de Parananense. (Facebook/ Crocodiles)

Entre os reforços, destaque para o quarterback norte-americano Drew Banks, campeão mundial com a sua seleção e que traz sua habilidade para o Crocodiles nesta temporada. Na estreia, um velho conhecido, o time que acabou com a hegemonia da equipe, uma derrota inesperada para muitos. “Sempre impactam, o Croco não joga para perder. A quebra da hegemonia fez com que o Croco colocasse o pé no chão para identificar as falhas”, avaliou Delmer Zoschke.

Em 2016, um novo formato entra em vigor. Será a primeira edição do campeonato nestes moldes. Com a unificação das duas maiores ligas nacionais existentes (Torneio Touchdown e LBFA), uma nova competição nasce, colocando os maiores times do país frente a frente na luta pelo título.

Na visão de Delmer, a nova competição, com um número maior de times um caráter mais nacional, pode ser um salto de qualidade e também financeiro para o futebol americano no Brasil. “Será o campeonato mais disputado no FA nacional até agora. A participação de times com um nível alto de jogo fará com que o campeonato seja alvo de empresários dispostos a fazer com que o FA seja pelo menos uma segunda paixão nacional. Não digo pra agora, mas já estamos num grande passo”, afirmou o diretor.

Crcodiles mira o primeiro título da Superliga Nacional. (Facebook/ Crocodiles)

Crcodiles mira o primeiro título da Superliga Nacional. (Facebook/ Crocodiles)

O campeonato contará com 31 equipes de todo o país, divididas em quatro conferências, Nordeste, Oeste, Leste e Sul. Cada uma dessas conferências é dividida em dois grupos. Na Conferência Sul, o grupo G é composto por Coritiba Crocodiles, Brown Spiders FA e São José White Sharks Istepôs-SC. No grupo H estão Foz do Iguaçu Black Sharks, Juventude FA-RS,Paraná HP e Timbó Rex-SC. Essas equipes jogam todas contra todas e os campeões de cada grupo, além das duas equipes com melhor índice técnico dentro da Conferência, se classificam para os playoffs. Os últimos de cada Conferência, são rebaixados.

Duas vezes campeão brasileiro na antiga liga que o Crocodiles disputava, o time entra como uma das grandes forças nacionais. E o título da mais nova Superliga Nacional é o objetivo da equipe. “Com toda certeza. O Crocodiles tem seu foco em chegar no mínimo aos playoffs, onde uma vez chegando, jogaremos para ganhar. É o título mais importante de todos pois é o primeiro e sempre será lembrado”, disse Delmer Zoeschke.