Estadão-6-6-3

Boateng marcou o primeiro gol da Alemanha. (Reprodução/Twitter)

Boateng marcou o primeiro gol da Alemanha. (Reprodução/Twitter)

Depois de duas vitórias econômicas e um empate na fase de classificação, a Alemanha enfim deslanchou na Eurocopa. Jogando em Lille (França). neste domingo, venceu a Eslováquia por 3 a 0, pelas oitavas de final, e se classificou às quartas de final da competição. Draxler, com um gol e uma assistência, foi o cara do jogo. Özil, por outro lado, perdeu um pênalti.

Em um só jogo, a Alemanha repetiu o desempenho somado de toda a primeira fase: três gols marcados, nenhum sofrido. É a terceira vez seguida que a equipe fica entre as oito primeiras da Eurocopa, depois de ser vice em 2008 e terceira colocada em 2012 Considerando também as terceiras colocações nas Copas de 2006 e 2010 e o título de 2014, são seis torneios seguidos ao menos no Top 8.

Para chegar à semifinal, a Alemanha vai encarar uma pedreira na próxima fase. No sábado, em Bordeaux, pega quem vencer o clássico entre Espanha e Itália, que jogam na segunda-feira em Paris.

O JOGO – Quando o primeiro gol saiu, aos 7 minutos, a Alemanha já havia criado uma boa chance. Kroos bateu falta, Khedira desviou e Kozácik defendeu com a ponta dos dedos. Escanteio que Kroos bateu e a zaga tirou. O rebote ficou com Boateng, que não teve medo de chutar de primeira. Mandou forte, no canto direito baixo do goleiro.

O segundo gol poderia ter saído aos 12 minutos, quando Özil teve pênalti para bater após falta de Skrtel em Mario Gómez. O meia do Arsenal até não bateu mal, mas Kozácik acertou o canto, se esticou, e defendeu.

Só na primeira etapa, a Alemanha ainda teve mais pelo menos três boas chances de ampliar. Dominava completamente a partida e merecia um placar mais amplo. Só que quase levou o empate, aos 40, quando Kucka cabeceou e Neuer fez uma excelente defesa, no reflexo.

O lance fez a Alemanha acordar, a ponto de fazer o segundo gol praticamente no lance seguinte. Draxler saiu driblando todo mundo pela esquerda, chegou à linha de fundo e rolou para Mario Gómez desviar no primeiro pau e mandar para dentro.

Hamsik era a única esperança da Eslovênia para tentar diminuir o prejuízo, enquanto a Alemanha estava com a artilharia pesada. O terceiro gol, aos 17, foi feito por Draxler, após cobrança de escanteio.

O jogo estava resolvido a partir dali e, na metade final do segundo tempo, a única dúvida era se a Alemanha transformaria a vitória em goleada. Com o pé no frio, contentou-se com 3 a 0.