A derrota do Atlético na largada da Copa Sul-Americana foi circunstancial. O jogo que era equilibrado no primeiro tempo, passou a ser de total domínio do Flamengo com a entrada do trio Ronaldinho Gaúcho, Renato e Thiago Neves. Na retranca, o Furacão se segurou como pôde, mas um pênalti acabou por decidir e dar a vantagem para o time carioca, que venceu por 1 a 0, no Engenhão.

O resultado não veio, mas o técnico Renato Gaúcho não escondeu a satisfação com a postura da equipe, que, mesmo sem entrosamento e com falhas no ataque, conseguiu se apresentar de forma convincente. “Eu estou muito feliz com a minha equipe. O Flamengo é um time de qualidade e nós jogamos praticamente de igual pra igual”, avaliou Renato, que lamentou a sorte do Furacão em tomar o gol já no fim da partida.

“Gostei bastante da equipe. Houve essa entrega, é importante pra eles. Eles não estavam com tanto ritmo de jogo, mesmo assim correram, se entregaram. O entrosamento não é como o da outra equipe, mas gostei bastante do meu grupo”, resumiu o treinador, que acredita na classificação na Arena da Baixada, na partida de volta.Os únicos titulares do time eram Cleber Santana, que teve algumas chances claras de gol, e o uruguaio Morro García, que pouco fez e acabou substituído. “Ele [Morro] precisa de uma adaptação no futebol brasileiro. Como é o único atacante de área que o Atlético tem, a gente espera que ele deslanche o mais rápido possível”, confirma o treinador que agora pensa na equipe que vai enfrentar a campo pelo Campeonato Brasileiro.

Do Rio de Janeiro, o Rubro-negro segue para São Paulo onde enfrenta o Tricolor Paulista no próximo sábado (13), às 18h30, no Estádio do Morumbi. Para a partida, o meio campo atleticano terá os desfalques de Kléberson e Cleber Santana, que não poderia jogar por questões contratuais, mas também está suspenso.