Felipe Melo – Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

O Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) estuda a possibilidade de analisar a grande confusão do primeiro tempo entre Corinthians e Palmeiras no jogo de ida da final do Paulistão, de acordo com o presidente do órgão, o delegado Antônio Olim. O jogo terminou 1 a 0 para o Palmeiras, no sábado, após um primeiro tempo que acabou em confusão, empurra-empurra e duas expulsões.

Felipe Melo e Clayson foram expulsos pelo árbitro Leandro Bizzio, que teve atuação questionada pelos dois lados. Sem expediente nesta segunda-feira, o TJD-SP espera a súmula da partida. Nela, Bizzio explicou os motivos dos cartões vermelhos. Relatou que Clayson deu dois tapas com força excessiva em Felipe Melo.

O palmeirense foi punido por revidar a agressão “segurando Clayson pelo pescoço e utilizando de força excessiva”. A justificativa para os cartões amarelos de Borja e Henrique, que deram início à briga, foi o fato de que eles resolveram “trocar empurrões”.

O árbitro relatou outras duas situações que devem ser tema do TJD. Elas foram repassadas a Bizzio por um fiscal. “Felipe Melo descia a rampa de acesso ao vestiário após ter sido expulso quando um copo plástico foi arremessado pela torcida corintiana em sua direção, sem acertá-lo.”

A outra situação foi um início de empurra-empurra entre o corintiano Lucca e o auxiliar-técnico Robert Lampert, do Palmeiras. “Ambos precisaram ser contidos. Ressalto que, além da informação feita pelo fiscal do jogo, o mesmo mostrou-me o vídeo do fato acima descrito”, disse.

O TJD ainda julga nesta terça-feira o recurso do goleiro Jailson, que joga por efeito suspensivo obtido pelo clube após o jogador levar uma pena de três jogos, recebida pela expulsão contra o Corinthians na outra fase. Ele já cumpriu duas partidas e, se o tribunal entender que precisa cumprir o último, perderá a decisão.