Cafu vê o Brasil como favorito. (Fundação Cafu)

Nomes históricos da seleção brasileira, os ex-laterais Cafu e Roberto Carlos apontaram o País como “franco favorito” a vencer a Copa do Mundo da Rússia. Campeões do mundo em 2002, eles não hesitaram em declarar que o time de Tite se transformou no maior candidato a vencer o torneio este ano.

Cafu estimou que o grupo da “claros sinais de evolução a cada jogo”. “Da forma que está atuando, não tem para ninguém. Se a seleção entrar em campo como uma equipe, não tenho dúvidas de que vai ser a mais forte do torneio”, disse. Ele considera as individualidades de 2006 como sendo ainda superiores às atuais. Mas aposta no “espírito de grupo”.

Já o ex-lateral do Real Madrid Roberto Carlos considerou que o time de Tite é “o grande favorito” para vencer a Copa do Mundo, que começa nesta quinta-feira em Moscou. “O Brasil está bem acima das demais seleções”, afirmou.

“Não será fácil. Mas a seleção está muito sólida e jogando bem. A partida contra a Áustria foi muito boa”, avaliou. Para o lateral, o time atual está no “mesmo patamar” que a seleção de 2006, repleta de estrelas como Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e o próprio Roberto Carlos.

O ex-jogador está em Moscou para promover a campanha do Marrocos para sediar a Copa de 2026. Nesta terça-feira, ele fará parte da delegação do país africano nas reuniões em busca de votos.

A eleição ocorre na quarta-feira, em Moscou. Tecnicamente, a Fifa qualificou a candidatura conjunta de EUA, México e Canadá como a melhor. Mas a decisão, segundo os dirigentes na entidade, é, acima de tudo, política.