Matheus disputou 13 partidas no comando do Tricolor (Felipe Dalke/Banda B)

Quero fazer uma breve análise do desempenho do técnico Matheus Costa, do Paraná Clube, nas 13 rodadas em que dirigiu a equipe no Brasileiro da Série B desse ano (não incluindo a vitória por 4×1, sobre o Brasil de Pelotas, na 15ª rodada, quando atuou como interino).

Foram 25 pontos conquistados, com 8 vitórias, 1 empate e 4 derrotas. 18 gols marcados e 9 sofridos. Um percentual de aproveitamento de 64,1%, o que daria ao Paraná (projetando-se esse aproveitamento nas 35 rodadas já realizadas) a liderança isolada da competição, com 67 pontos.

Não posso afirmar com 100% de certeza que esse trabalho levará o Paraná Clube de volta à Série A em 2018 (mas acredito muito nessa hipótese). Mas posso afirmar, com 200% de convicção: Excelente aproveitamento. Excelente trabalho.

Sobre a tão alardeada “falta de experiência” – lembrada apenas nos momentos das (poucas) derrotas – não tem jeito: você só vai adquiri-la com o passar do tempo, já que inicia agora a trajetória como técnico principal.

Mas siga, Matheus, com as tuas convicções, com os teus princípios. Muitas alegrias e vitórias virão, e certamente também algumas decepções e tristezas. No entanto, o teu trabalho e desempenho estão levando o Tricolor a um novo patamar, e aproximando o clube da concretização do sonho de retorno à elite, possibilidade poucas vezes conseguida nos últimos 10 anos.

Você, Matheus, ao lado da tua comissão técnica, jogadores e diretoria, estão fazendo história. Uma linda história, que tomara tenha final feliz.

A experiência virá com o tempo.