Juliano Cazarré faz o garimpeiro Mariano – Foto GShow

Espécie de Rodrigo Hilbert com pimenta, o ator Juliano Cazarré também tem 37 anos, dois filhos fofos e um dom para a cozinha. Mas, diferentemente do marido de Fernanda Lima, não tem papas na língua, chora com facilidade e exala testosterona tal qual Mariano, seu personagem em “O outro lado do paraíso”.

No fim da semana passada, o ator recebeu a coluna de Marina Caruso, de O Globo, em sua casa, no Recreio, para falar sobre o sucesso do garimpeiro que vive o triângulo amoroso com as personagens de Marieta Severo e Grazi Massafera, mãe e filha na trama de Walcyr Carrasco.

“Tenho tesão em diferentes tipos de mulheres. Quer dizer, tive. Hoje, só a patroa me dá. Mas uma mulher de 58 anos e uma de 20 podem dar tesão igual, por motivos diferentes. Entendo bem o desejo, mas não me envolveria com mãe e filha”, diz.

Era final de tarde, e Cazarré, antes de sair para a gravação noturna, media a febre de Vicente, de 8 anos, e esperava o caçula, Inácio, de 5, chegar da escola. “Minha mulher (a bióloga Letícia Cazarré) está em Austin (EUA), e eu, gravando feito louco. Chego em casa moído”, disse. “Mas faço a sopa dos meninos. Escondo um brócolis para garantir as vitaminas”.

Inconformado com a violência da cidade e a “caretice” do Brasil — país que “sai de bunda de fora no carnaval, mas não avança na legalização das drogas” — Cazarré falou sobre temas delicados com uma transparência rara entre galãs da TV.

Confira a entrevista aqui