UOL

Do começo do ano para cá, a direção da Record passou a discutir a falta de um jornal no seu fim de noite. Dona de uma grade jornalística intensa, que vai desde as primeiras horas da manhã até o “Jornal da Record”, concluiu-se como um despropósito ou grave erro da programação a inexistência de outro noticiosoque viesse a atender esta faixa de horário. São cerca de 9 ou 10 horas sem nenhuma informação. E é exatamente por aí que apareceu a figura do respeitado Ricardo Boechat. Como a ideia é dar a este novo informativo um tom de informalidade, com muita opinião e na base da boa conversa com o telespectador, a escolha caminhou na sua direção. Concluiu-se que ninguém, melhor do que ele, é o mais indicado para isso.

Confira a matéria na íntegra aqui.