Há um ano morria o cantor e compositor brasileiro Belchior, dono de timbre inconfundível e canções de caráter crítico. Para celebrar a obra deste que é uma das mais emblemáticas figuras da música brasileira, a Sociedade Operária Beneficente 13 de Maio recebe a banda A Poltrona para o show Ainda Somos Os Mesmos – 01 Ano Sem Belchior. A banda chega na companhia de DJ Marqueza que vai comandar a discotecagem da noite. A turma participou do Programa Mariana Martins Fala Sério, na Rádio Banda B, nesta quinta-feira (26). (assista abaixo)

Os anfitriões

Um aconchego em meio ao concreto” é assim que os meninos da banda A Poltrona definem sua proposta sonora. A banda é composta por Wes Ventura e Abelha Lima e nessa homenagem ao nosso querido Belchior contará com participações muito especiais – O Dj Marquesa. Marcos André é produtor e Dj Marquesa. Iniciou em 2017 com o projeto Fui Pará, uma típica domingueira Belenense, paralelamente participou de outros projetos voltados para música negra e música latina. Hoje,além das festas temáticas paraenses, também produz a Sexta Black (com vários artistas negros da cena local ) e La Bomba (Festa latina com bandas convidadas).

Belchior

Antônio Carlos Belchior nasceu em Sobral, no Ceará em 1946. A convivência musical se deu ainda na infância com seu avô flautista e sua mãe cantora de coro.

Já em Fortaleza, no final dos anos 1960, o cantor e compositor ingressa no curso de medicina na Federal do Ceará, ao mesmo tempo que divide o palco com os cantores e parceiros Fagner e Ednardo. A vocação para a música venceu e Belchior abandona o curso quatro anos depois.

Na década seguinte, no Rio e depois em São Paulo, o reconhecimento nacional de suas composições chega na voz de grandes intérpretes como Elis Regina, Roberto Carlos.

Entre os maiores sucessos de Belchior estão – Mucuripe (Álbum Objeto Direto), Apenas um Rapaz Latino-Americano, Como Nossos Pais e Velha Roupa Colorida (Álbum Alucinação) , Medo de Avião, Divina Comédia ( Álbum Todos os Sentidos), Fotografia 3 x 4, A Palo Seco (Álbum e canção), Paralelas (Coragem Selvagem), entre tantos outros.

Após muito sucesso, o músico abandona a carreira e passa a viver recluso por mais de uma década. Belchior morreu no ano passado, no interior do Rio Grande do Sul ao sofrer um aneurisma aos 71 anos.

Sobre o artista há muito o que dizer. O contexto em que sua obra foi criada, os estilos experimentados e as muitas referências destacadas em cada uma delas descrevem uma rebeldia, um inconformismo e uma inadequação ao que estava em volta.

Acompanhe AQUI o video feito pelo programa Ensaio, de 1974, com Belchior cantando A Palo Seco.

Abaixo assista à participação do grupo no Programa Mariana Martins Fala Sério: