Da assessoria

Um poema pouco conhecido de William Shakespeare adaptado para os palcos e levado ao público por meio de narrativa e canções. Raramente encenado, “The Rape of Lucrece” (ou “O estupro de Lucrécia”, livremente traduzido) apresenta o drama da lendária Lucrécia, uma dama romana violentada por Sexto Tarquinio, filho do imperador de Roma, e que, envergonhada, suicida-se em frente ao marido depois de lhe confessar a sua desonra. Erótico, violento e político, o poema transformado em espetáculo teatral e trazido à vida pela voz da aclamada atriz e cantora irlandesa Camille O’Sullivan é uma das atrações internacionais da Mostra do Festival de Curitiba deste ano.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A montagem, inédita no Brasil, já passou por festivais europeus, arrancando suspiros do público, emocionado com a beleza e a intensidade da montagem. Camille é o centro do espetáculo. A atriz ora narra a história, ora canta os versos do poema, em composições assinadas pelo pianista Feargal Murray, que também está em cena, em conjunto com diretora da produção, Elizabeth Freestone, e a própria cantora.

A adaptação é fruto de um esforço que uniu os três artistas e que só foi possível depois que Freestone “descobriu” a sua solista. “O desejo de fazer algo com este poema era antigo, mas foi só quando Camille entrou no caminho da companhia é que percebi nela a atriz de que precisávamos para levar esta história intensa e lindamente escrita para os palcos”, revela. “Ela é uma intérprete única que conta histórias com o coração e é extremamente hábil em percorrer, com palavras e música, os extremos de luz e escuridão da natureza humana”.

Para a diretora, a adaptação permitiu que Camille explorasse o íntimo da vítima e do seu perpetrador na mesma peça. “É um desfio de atuação fascinante e surpreendente”, descreve. A estrutura do espetáculo transforma em narração a história do poema e em canção, as falas dos personagens. “Isso nos permitiu manter a linha narrativa e ir fundo nas emoções dos personagens por meio da música”, diz. “Ao assistir a ele, esperamos que o público possa descobrir coisas poderosas, como se esta fosse uma nova peça de Shakespeare que acabou de ser descoberta”, completa Freestone.

THE RAPE OF LUCRECE

Teatro da Reitoria

Dias 4 e 5 de abril – 21h, no Teatro da Reitoria
www.festivaldecuritiba.com.br

Ficha técnica:
Royal Shakespeare Company – The Rape of Lucrece (Londres/ING)
Autor: William Shakespeare
Adaptação: Elizabeth Freestone, Feargal Murray e Camille O’Sullivan
Direção: Elizabeth Freestone
Elenco: Camille O’Sullivan
Música: Feargal Murray
Realização: Royal Shakespeare Company
Duração: 75 minutos