Do Portal Extra

Três anos após a jornalista Rachel Sheherazade comentar durante o jornal SBT Brasil a ação de um grupo de “justiceiros” no Rio, que agrediu a pauladas um adolescente e depois o prendeu nu a um poste com uma tranca de bicicleta, a Procuradoria Regional da República da 3ª Região (PRR3) defende na Justiça que o SBT se retrate. A Procuradoria entende que a jornalista defendeu a ação do grupo e que a emissora deve ser responsabilizada por exercício abusivo do direito de expressão.

A Procuradoria da 3ª Região defende no Tribunal Regional Federal da 3ª Regional (TRF-3) que o SBT seja condenado em segunda instância, contestando a decisão da 1ª instância que julgou improcedente a ação. Caso seja condenada, a emissora de Silvio Santos deverá veicular uma retratação em sua programação, além de pagar uma indenização de R$ 532 mil por danos morais coletivos.

Para lewr a matéria completa no Portal Extra clique aqui.