Reprodução

Um novo capítulo sobre a separação de Sthefany Brito e o jogador Alexandre Pato foi escrito nesta segunda-feira, 2. Depois de conquistar o direito a um pensão mensal de 20% do salário líquido do jogador – o que representa algo em torno de R$ 130 mil -, além de 20% de todos os ganhos extras com contratos, a decisão foi suspensa pelo desembargador Sérgio Jerônimo Silveira.

“Ela não perdeu nada. A decisão apenas suspende a decisão anterior para que o desembargador possa analisar o caso e só aí, sim, decidir junto com outros órgãos o que deve fazer”, explicou o novo advogado da atriz Sthefany Brito, Márcio Eduardo Caetano Bruno.

O advogado disse que já esperava o pedido da suspensão da pensão por parte de Alexandre Pato e que, caso ela seja mantida, pretende recorrer.

“Neste tipo caso ainda cabe recurso mesmo após a decisão final do desembargador. Caso isso aconteça, vamos recorrer da parte contrária. Até porque o juiz ainda não viu nossas alegações”, explicou Márcio Eduardo.

Ricardo Brajterman deixa o caso
Não foi só a pensão de 20% que Sthefany Brito perdeu no processo de separação de Alexandre Pato. O badalado advogado Ricardo Brajterman, que já atuou em ações de Carolina Dieckmann e Luana Piovani, também não defende mais os interesses da atriz. Procurado pelo EGO, ele confirmou sua saída e limitou-se a dizer que deixou o caso por “incompatibilidade na condução do processo”.