Paolla Oliveira foi vítima de vazamento de fotos íntimas, tiradas clandestinamente durante gravação de série. Foto: TV Globo/João Cotta/Divulgação

 

Nesta quinta-feira, 1º, começaram a circular na internet algumas fotos íntimas de Paolla Oliveira, clicadas e divulgadas sem o consentimento da atriz, durante as gravações de sua nova série da Globo em parceria com a O2 Filmes, intitulada Assédio.

Em seu Instagram, a atriz publicou um pronunciamento rechaçando a atitude, que é crime. “Até quando? Até quando a invasão da privacidade de um ser humano, o desrespeito a um ambiente de trabalho e a atitude desonesta de trair a confiança de colegas de trabalho serão tratados como um ato de esperteza em nossa sociedade? Esta é a pergunta que me faço e gostaria de compartilhar com todos”, disse a atriz.

“Em um ambiente controlado, fechado e profissional, um criminoso (não há outra palavra que o defina, pois o que foi feito é crime) resolveu fazer fotos clandestinas de um momento mais sensual da série e divulgar em redes sociais. O que para mim é trabalho se transformou em oportunidade para alguém tentar tirar vantagens. O que esta pessoa ganhou com isso? Dinheiro, fama, cliques, likes, popularidade? Pouco importa. Pois o que ele (ou ela) fez para obter isso é crime previsto na lei Em um momento em que todos estamos buscando uma sociedade mais correta, não há mais espaço para considerarmos esperteza o que é um desrespeito”, continuou.

A atriz ainda disse que já acionou as autoridades e espera que o autor das fotos seja punido exemplarmente, para que “qualquer pessoas possa trabalhar dignamente, sem correr o risco de ter a sua intimidade exposta, explorada, desrespeitada por invasores, covardes e criminosos”.

A TV Globo também se manifestou sobre o assunto. Em comunicado enviado a imprensa, a emissora diz: “Estamos ao lado de nossa atriz Paolla e não pouparemos esforços para que sejam identificados os culpados e aplicadas as punições previstas na lei. A Globo repudia com veemência esse tipo de abuso, que atenta contra os direitos da atriz e viola a privacidade de seus ambientes de trabalho. O ato, que configura crime previsto em lei, também foi informado às autoridades policiais”, ressaltando que já adota “regras rígidas para preservar seus locais de filmagem, seus funcionários e suas obras”, mas que, diante disso, vai aprimorar as medidas de segurança.