Um pepino de formato inusitado – que lembra um pênis – é mantido na geladeira de uma dona de casa na Hungria.

Reprodução

Iren Harsca, de 35 anos, não teve coragem de cortar o pepino que chamou sua atenção. Ela comprou o fruto há duas semanas em um supermercado na cidade de Esztergom.

O pepino original estava misturado a outros frutos “normais” numa gôndola de hortifrutigranjeiros.

“Ele me faz lembrar do meu marido, então não consigo cortá-lo”, disse a mulher.

O fato foi noticiado nesta quinta-feira (1º) nos principais jornais da Hungria e em alguns veículos de comunicação europeus. Um dos jornais chegou a afirmar que “o pepino fálico escapou de ser cortado, quando uma saudosa viúva viu nele algo que a fazia lembrar-se, saudosamente, de seu finado marido”.