Reprodução

Juiz do processo movido por uma adolescente contra Latino, acusado de atentado violento ao pudor e estupro, Geraldo Antônio de Freitas, da comarca de Aiuruoca, interior de Minas Gerais, afirmou que após a manifestação do cantor o processo, que já dura mais de dois anos, não deve demorar para ser concluído.

“A dificuldade que existiu até o momento foi localizar o endereço do cantor. Se ele se manifestar o processo deve correr rápido. Atualmente ocorre o que chamamos de audiência una, que é quando o réu é interrogado e as testemunhas são ouvidas na mesma ocasião. A não ser que ele escolha ser ouvido na comarca dele, no Rio de Janeiro”, explicou o juiz.

Segundo ele, se Latino for condenado a pena pode variar entre oito e 15 anos de reclusão. Se for réu primário, poderá recorrer em liberdade, a não ser que haja algum agravante.

O advogado do cantor, Bruno Gomes, disse que Latino se mudou diversas vezes e, provavelmente, esta teria sido a dificuldade encontrada pelos oficiais de justiça. “Ele também não foi citado hoje. Estive no fórum para tentar conseguir o processo pelos meios ordinários, mas o mesmo está na 19ª Vara Criminal. Pretendemos inclusive fornecer o endereço atual dele, na Barra da Tijuca, quando tivermos acesso ao caso”, disse Gomes

O advogado afirmou que o cantor não possui residência fixa em São Paulo e nos últimos anos mudou-se pelo menos duas vezes no Rio de Janeiro, tendo residido no Itanhangá e no Recreio, dois bairros na Zona Oeste da cidade.