O ator Johnny Depp causou mais uma polêmica ao participar nesta quinta-feira, 22, de uma exibição especial do seu filme O Libertino, de 2004, no festival britânico Glastonbury. Discursando para algumas pessoas, Depp fez piada sobre um possível assassinato do presidente dos EUA, Donald Trump.

“Podemos trazer Trump aqui?”, perguntou à audiência, que se dividiu entre risos e vaias. Questionado se o presidente precisaria de reabilitação, Depp disse achar que “ele precisa de ajuda”.

Em seguida, Depp causou mais polêmica. “Isto vai estar na imprensa e vai ser horrível, mas gosto de vocês serem parte disso”, disse o ator, de 54 anos, para a plateia. “Qual foi a última vez que um ator assassinou o presidente?”

Mais uma vez, a reação foi um misto de gritos de incentivo e algumas vaias. “Eu quero esclarecer que eu não sou um ator, eu minto para viver”, completou Depp.

Depp é um grande crítico do governo de Donald Trump e, no ano passado, já havia participado de uma esquete na TV satirizando o presidente.

Assista ao momento em que o ator faz a declaração: