Muitos fãs já estão acampados em frente ao Allianz Parque, na zona oeste de São Paulo, esperando pelos shows do cantor e compositor canadense Justin Bieber. As apresentações serão realizadas nos dias 1º e 2 de abril, daqui a um mês. O estudante Alex Silva Santos, 18, foi o primeiro a chegar. Ele está no local desde setembro do ano passado. “Vim para ver a Demi Lovato e acabei ficando mais tempo, já que anunciaram o Justin Bieber. Eu não aguento mais, na verdade. Estou desidratado”, afirma o jovem que tenta se esconder do intenso calor que fazia na manhã desta quarta-feira, 1º de março.

Foto: Reprodução Instagram

Katllen Araujo, 15, diz que levou uma pedrada de um grupo na madrugada da última segunda-feira, 27. “Eles jogaram objetos nas nossas barracas. Estava muito escuro, não deu para ver direito. Foi então que acertaram uma pedrada na minha testa. Chamamos a polícia. Eles monitoraram a área e não tivemos mais problemas”, relata ela.

Este, no entanto, não foi o único caso de violência relatado pelos jovens. Segundo os adolescentes, que tem entre 14 e 20 anos, celulares e objetos pessoais já foram furtados. “Sofremos bullying por gostar de Justin Bieber. Sendo assim, algumas pessoas se sentem no direito de nos agredir, sabe? Teve gente aqui na fila que teve o celular furtado. Já pegaram bolsas e tudo mais. Isso acontece com mais frequência durante a noite. A gente não pode simplesmente ir embora daqui. Abandonar essa estrutura. É o nosso maior ídolo. É preciso aguentar”, desabafa Iza Arantes, 19.

Para que todos mantenham seus lugares de chegada na fila, a organização é caprichada. As turmas se dividem em três turnos: manhã, tarde e noite. A escala de revezamento também inclui barracas, funções e fins de semana trabalhados. “Sempre tem algum espertinho que quer ficar só no sábado ou no domingo, mas aqui não rola isso. A divisão precisa ser correta. Todos têm suas vidas, mas sabe como é”, diz Alex.

Priscila Lima, 20, acampa pela segunda vez para esperar o show de Justin Bieber. A primeira foi em 2013, na Arena Anhembi

Segundo os fãs de Bieber, a maior dificuldade do “acampamento improvisado” é quando chove. “Ontem caiu uma chuva forte. As barracas saíram voando. Caos total”, conta Priscila. Nos dias de jogos do Palmeiras, os adolescentes precisam retirar as barracas e realocá-las do outro lado da rua com pelo menos dois dias de antecedência. Após o término da partida, eles podem voltar a ficar em frente ao estádio. “Alguns torcedores do Palmeiras mexem com a gente. Muitos xingam, hostilizam. Não tem problema. Só acho que cada um precisa aprender a respeitar o espaço do outro”, afirma Alex.

Priscila Lima, 20, e Laura Clara, 19, já são experientes. Na última visita de Justin Bieber a São Paulo, em novembro de 2013, as estudantes ficaram 50 dias acampadas em frente à Arena Anhembi, onde o show foi realizado. “Tentamos passar um pouco da nossa experiência para as mais jovens. Afinal, fizemos isso da outra vez. Acho que aqui no Allianz Parque é mais seguro. Parece, pelo menos”, afirma Laura, que chegou a brigar com uma das meninas por causa de lugar. “Ela pediu para trocar de barraca, pois estava brigada com as meninas do outro grupo, e depois ficou mandando parte das nossas conversas para elas. Além de tudo, quis roubar nosso lugar. Puxei o cabelo dela e a coloquei no devido lugar”, conclui.

Aniversário

Justin Bieber completa 23 anos nesta quarta-feira. Para comemorar o aniversário do ídolo teen, os fãs que acampam no Allianz Parque compraram um bolo de chocolate, com direito a vela e tudo, e cantaram parabéns para o canadense à 0h56, horário em que, segundo eles, Justin teria nascido. “A gente ficou cantando a noite toda para ele. São 23 anos muito bem vividos. Ele, mais do que qualquer pessoa, merece isso. O Justin é lindo. Sabemos tudo sobre ele”, relata.