Reprodução

Eva Wilma concedeu uma entrevista ao “Jornal da Tarde” desta segunda-feira (2) em que falou sobre vaidade e seu retorno às novelas. A atriz disse que rejeita o excesso de plásticas. “Essas fisionomias excessivamente plastificadas, cheinhas de botox na TV me incomodam. Às vezes dá para notar que tem um olho que está aberto mais e penso: ‘meu Deus, o que houve? Será que ela levou um susto? Ah não, é porque fez alguma corrreção'”, disse.

A atriz também falou sobre seu retorno às novelas em “Araguaia”, próxima trama das 18h com estreia prevista para setembro deste ano. “Vai ser uma comédia e estou louca para fazer humor. Finalmente, vou contracenar com a minha querida Laura Cardoso, coisa que nunca tinha acontecido. Em 56 anos de ofício, tive poucas oportunidades de fazer uma garota de programa, uma prostituta e o passado da Beatriz (personagem da atriz na novela) é esse”, adiantou.

Televisão nos dias de hoje

A atriz, de 76 anos, falou sobre o que costuma assistir na televisão e falou sobre os profissionais novatos. “Dou prioridade para os noticiários, mas vejo novela, sim. Gosto de ver o trabalho de colegas. Estou adorando a dupla Cleyde Yáconis e Leo Villar [em ‘Passione’] e a Irene [Ravache], de quem eu sempre espero exatamente tudo isso. Em ‘Ti-ti-ti tem a Rebeca, uma personagem minha em ‘Plumas e Paetês’, que a Christiane Torloni faz. Ela já herdou três personagens minhas, como a Dinah de ‘A Viagem'”, conta.

Eva também falou sobre os jovens atores. “As modelos têm esse sonho de se tornar atrizes. O caminho não é esse. Eu percebo direitinho quem está lá só por vaidade. Aí, desisto de contracenar. Muitos principiantes se preocupam mais com a câmera do que com a representação. Ficam tão nervosos que não contracenam, É compreensível que um rosto bonito ganhe um papel importante. Agora, se vão saber fazer ou não, aí é outra conversa”, diz.