Reprodução

Depois de ser agredido pelos guardas municipais de São Bernardo do Campo, no dia 22 de junho, o repórter do CQC Danilo Gentili participou de mais uma briga, durante a gravação do quadro Proteste Já, em Analândia, no interior de São Paulo.
Segundo a coluna Zapping, do jornal Agora, o repórter foi enviado à cidade para protestar contra o prefeito Luizinho Garbuio e seu primo, o ex-prefeito e atual chefe de gabinete, Beto Perin, ambos acusados de corrupção.
Durante a ação, Gentili teria sido agredido pela Polícia Militar. Perin contou à publicação que o repórter e os outros manifestantes foram recebidos com naturalidade, mas acabaram perdendo o controle quando descobriram que o prefeito estava viajando.
De acordo com Perin, foi necessário pedir reforço policial ao município vizinho, Rio Claro, para conter os manifestantes.
“A polícia empurrou o Danilo Gentili. Ele queria me agredir”, disse Perin ao jornal.
Gentili deu entrada em um boletim de ocorrência, assim como alguns representantes da prefeitura. O repórter e a Band, onde é exibido o CQC, não comentaram o assunto com a publicação.