Uma cena exibida na novela Malhação, da Rede Globo, que mostra um policial militar com a farda semelhante à da corporação paulista realizando uma abordagem racista a um personagem, levou o Comando-Geral da corporação a reagir criticamente.

(Foto: Reprodução Globo)

Para a PM, a cena generaliza a instituição ao destacar desvios de conduta, “que são pontuais”. Na cena, o rapaz é negro e a garota tem ascendência oriental. Os policiais duvidaram da inocência de ambos e afirmaram que eles poderiam ser levados à delegacia por desacato de autoridade, e o garoto seria preso imediatamente.

A exibição fez com que o comandante-geral da corporação, coronel Nivaldo Cesar Restivo, emitisse nota pública. “Ao contrário da cena reportada, a Polícia Militar segue fielmente os princípios constitucionais e basilares do respeito aos direitos humanos, pautada na filosofia de Polícia Comunitária e com ênfase na Gestão pela Qualidade, com intuito de bem servir a sociedade”, declarou.

O oficial ressalta ainda que a instituição é formada por “pessoas dignas” e que são os policiais “diariamente chamados e reconhecidos pela nobreza das ações que realizam”. “Os feitos positivos da Polícia Militar paulista e as ações destemidas de seus integrantes são evidentes e sobrepõem-se, inquestionavelmente, aos desvios de conduta que são pontuais”, reforçou Restivo, que considerou as cenas “lamentáveis”.