Da Redação

Reprodução

Relatório toxicológico da atriz Carrie Fisher, divulgado pela polícia de Los Angeles, revela ela tinha cocaína, morfina, codeína, ecstasy e oxicodona em seu sangue quando foi hospitalizada por sofrer um ataque cardíaco. Carrie ficou internacionalmente conhecida pela interpretação da Princesa Leia em quatro filmes da franquia Star Wars.

No sábado, foi revelado que Carrie Fisher morreu por complicações de uma apneia do sono. Ela faleceu em 27 de dezembro, aos 60 anos, quatro dias após ficar inconsciente durante um voo entre Londres e Los Angeles.

Não há confirmação se as substâncias contribuíram para a morte. O relatório, porém, afirma que a atriz pode ter consumido cocaína até três dias antes do ocorrido.