MSN

Durante sua vida, Michael Jackson foi acusado de abusar de menores de idade. No entanto, sua nova biografia, “Intocável: a estranha vida e a trágica morte de Michael Jackson”, mostra que o cantor tinha sentimento puro pelas crianças com quem convivia em seu rancho, Neverland, nos Estados Unidos. “Não achei nada que me levasse a acreditar que ele teve relações sexuais. Isso não quer dizer que ele não tenha tido algum contato sexual com alguém, mas uma relação mesmo, eu acredito que ele não teve. Eu também acredito no que ele dizia sobre estar perto das crianças, que aquilo lhe permitia experimentar a infância perdida. Sei que são impulsos semelhantes aos que formam a psicologia de um pedófilo, mas não há como ser conclusivo sobre uma suposta pedofilia de Michael. Quando mil crianças testemunham dizendo que nada aconteceu, e apenas três dizem que aconteceu, me parece que há uma motivação financeira para as famílias dessas três”, explicou o autor do livro, Randall Sullivan, ao jornal “O Globo”.

Leia a matéria na íntegra aqui