Reprodução

João Paulo Lins e Silva, advogado do jogador Alexandre Pato, já estuda recursos cabíveis para a decisão da juíza Maria Cristina de Brito Lima, da 1ª Vara de Família do Rio. A informação foi publicada pelo jornal “O Dia” desta sexta-feira (16).

A decisão judicial que determinou que ele terá de pagar pensão para a ex-mulher, a atriz Sthefany Brito, de 20% de seus rendimentos, o que equivaleria a cerca de R$ 130 mil mensais, por tempo ainda não definido.

João Paulo se encontrará com Pato até sábado (17) para discutir as medidas que serão tomadas com relação aos valores da pensão. O craque retorna à Itália neste fim de semana, já que terá que se apresentar ao Milan na próxima terça-feira (20).

Briga na justiça

A atriz contestou a pensão no valor de R$ 5 mil oferecido anteriormente por Pato e alegou seu afastamento da carreira de atriz por causa do casamento. O valor determinado agora deverá ser depositado na conta bancária de Sthefany até o dia dez de cada mês. O empregador do jogador está intimado a realizar os descontos e depósitos. A decisão já esta valendo a partir deste mês de julho.

Pato entrou com pedido de separação litigiosa – quando um dos dois não aceita ou não chega a um acordo – no dia 29 de abril. A atriz foi notificada do oferecimento de pensão de 5 mil reais quando voltou ao Brasil, vinda da Itália, onde foi morar quando se casou com o jogador do Milan, em junho do ano passado.

Ela chegou no Rio de Janeiro no dia 22 de junho e foi abordada por um oficial de justiça no aero