Reprodução

Fiuk conquistou os adolescentes brasileiros após viver o estudante Bernardo na novela Malhação. Foi só o ator e cantor mostrar a sua cara para o grande público que, com seu carisma e beleza, rapidamente se tornou um ícone teen. Com apenas 19 anos, Fiuk virou sensação e já foi protagonista de novela, lançou disco, atuou no cinema e até ganhou um quadro no Fantástico, da Rede Globo – feito que muitas celebridades também gostariam de alcançar.Mas foi seu papel em Malhação que alavancou a carreira de Fiuk, que ficou conhecido pelo estilo colorido de ser. Entretanto, versátil, o artista não gosta de se apegar a um gênero e afirma, em entrevista exclusiva para o R7, que adora se “reinventar”.

– Eu sou muito de fases, eu não gosto de me prender a um estilo. (…) Antes de Malhação eu só usava preto e branco e chapeuzinho. Aí veio a Malhação e eu fiquei totalmente colorido. Agora eu saí da novela e estou mais rock n’ roll.

Faça o quiz e veja o quanto conhece Fiuk

O estilo roqueiro não se deve apenas ao visual do garoto. Em sua nova fase, o ator e cantor também procura bombar a banda Hori, formada há seis anos pelo vocal. Além de um livro de fotos sobre a sua vida, que deve sair em breve, Fiuk ainda afirma que um novo projeto na TV deve surgir logo e que ele não descarta lançar uma marca de roupas exclusivamente dele (recentemente ele lançou uma coleção).

Durante o bate-papo, o jovem artista ainda diz que adora lidar com seus fãs e que “é muito bom ser querido”. Mas Fiuk também revela que não foi nada fácil para a sua namorada lidar com a sua fama.

– Hoje ela dá risada, mas já sofreu muito. (…) Se eu fosse ela, não teria aguentado.

Leia a entrevista com Fiuk na íntegra:

R7 – Como está sendo lidar com o fim de Malhação?

Fiuk – Tudo tem um lado bom e ruim. Eu fiz exatamente tudo o que eu queria ter feito lá, sabe? Então eu saí totalmente tranquilo, leve e bem. Agora o fogo é aguentar a saudades. Foram mais de nove meses indo gravar de segunda a sexta. Eu convivia mais com a galera de lá do que com a minha mãe, meu pai e a galera da banda. Então pegou no lado emocional mesmo, porque era uma equipe muito unida mesmo.

R7 – Já tem outra novela ou filme em vista?

Fiuk – Estou aberto a convite para filmes. Quem quiser me convidar… (risos). Mas pintou uma coisa na TV que eu não posso falar ainda.

R7 – Mas vai ser logo?

Fiuk – Pode ser quer sim!

R7 – Você gosta mais de cantar ou de atuar?

Fiuk – Meu sangue é música, mas eu não vivo sem arte, que é atuar, fotografia… Eu piro em tudo que é arte.

R7 – E é fácil lidar com os dois, sair da música e ir para a atuação?

Fiuk – Não, porque não é como trabalhar em uma empresa em que você entra às 6h e sai às 20h. A empresa é você, então você tem que trabalhar 24 horas por dia para aprender, para ser cada vez melhor. O trabalho de ator toma o período das 10h da manhã às 10h da noite, de segunda a sexta. E o de cantor é período integral.

R7 – Você tem mais de 800 mil seguidores no Twitter. Como é lidar com tantas fãs?

Fiuk – Eu adoro. Eu fico muito feliz em ver que uma galera está curtindo e se identificando. Eu brinco para caramba com a galera no Twitter e eu sou muito próximo deles.

R7 – E qual é a melhor e a pior coisa de ser um astro teen?

Fiuk – Eu não costumo pensar no lado negativo das coisas. A vida é curta, a gente já nasce com a certeza de que um dia a gente vai embora, então eu não olho por esse lado. Mas o lado bom é o carinho incondicional. É legal você ter gente que quer tirar uma foto ao seu lado e mostrar que está com você. É muito bom ser querido.

R7 – Você deve ser muito assediado pelas fãs. Como a sua namorada lida com tudo isso?Fiuk – Hoje ela dá risada, mas já sofreu muito. Quando começou a Malhação era complicado. Imagina: ela nunca viveu com isso e não conhecia o meio. Foi uma doideira. Se eu estivesse no lugar dela, não teria aguentado.

R7 – Você já sabe quando o seu livro sai?

Fiuk – Acho que vai sair em setembro ou outubro.

R7 – E você recentemente também assinou uma coleção. Pensa em criar a sua própria marca?

Fiuk – Não é uma ideia ruim, porque eu adoro [moda]. Eu tenho vontade [de ter uma marca], mas eu não sei como seria e nem se iria vender [risos].

R7 – E você se considera colorido?

Fiuk – Eu era colorido na fase da Malhação. Eu sou muito de fases, eu não gosto de me prender a um estilo, de olhar no espelho e falar: ‘agora eu vou ser preto e branco para o resto da minha vida’. A gente tem o direito de mudar. É tão gostoso se reinventar e eu já passei por várias fases. Antes de Malhação, eu só usava preto e branco e chapeuzinho. Aí veio a Malhação e eu fiquei totalmente colorido. Agora eu saí da novela e estou mais “rock and roll”.