Fábio Porchat e Agildo Ribeiro Foto: Reprodução Instagram/ @fabioporchat

Fábio Porchat publicou neste sábado, 28, no Instagram, uma foto ao lado do humorista Agildo Ribeiro, que morreu aos 86 anos, no Rio. “A comédia brasileira perde mais um Grande! [sic] Triste pensar num mundo sem as piadas do Agildo. Obrigado por tudo o que fez por nós”, escreveu o apresentador da Record TV.

O veterano foi homenageado em março por Fabio Porchat no Prêmio do Humor 2018. Em reconhecimento à sua trajetória, o comediante recebeu um troféu das mãos de Lúcio Mauro Filho, filho de seu grande amigo Lúcio Mauro, e de Marcos Veras.

Sonia Abrão também lamentou a morte de Agildo Ribeiro ao compartilhar um vídeo do humorista interpretando o professor Aquiles Arquelau, personagem do Zorra Total, na TV Globo. “Morre Agildo Ribeiro, o ‘Capitão do Riso’, aos 86 anos, de problemas cardíacos. É o Brasil ficando cada vez mais triste”, afirmou a apresentadora do A Tarde é Sua, na Rede TV.

A atuação mais recente de Agildo na TV foi uma participação no programa Tá no Ar, da Rede Globo, que homenageou antigos humoristas.

Velório

O velório de Agildo Ribeiro será neste domingo, 29, a partir das 10h, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju (zona norte do Rio). Às 14h o corpo será cremado, em cerimônia restrita à família. O humorista morreu neste sábado, 28, aos 86 anos, em sua casa no Leblon, na zona sul do Rio. O artista tinha problemas cardíacos e seria operado na próxima semana, segundo o colunista Ancelmo Gois.

Ele iniciou sua carreira no rádio, na década de 1950, mesma época da sua estreia em teatro. Agildo Ribeiro protagonizou vários programas na TV, muitos ao lado de Jô Soares, sendo um dos seus personagens mais marcantes o professor Aquiles Arquilau, que chamava seu assistente de “múmia paralítica” e era obcecado pela atriz Bruna Lombardi.

Em outro papel marcante, na década de 1960, ficou famoso ao contracenar com o boneco Topo Gigio. O artista participou também de mais de 30 filmes no cinema.

Filho do militar e político Agildo Barata, o humorista casou cinco vezes, sendo um desses casamentos com a atriz Marília Pera, falecida em 2015. Recentemente, ele trabalhava no programa Zorra Total e participou do programa TV Tá no Ar que homenageou antigos humoristas, ambos da Rede Globo. Por coincidência, nos anos 1960, ele foi um dos apresentadores do programa Satirycom, o primeiro a criticar a televisão dentro do próprio veículo, como faz hoje o TV tá no Ar.

Notícia Relacionada