Após, na semana passada, ter se declarado apoiador do pré-candidato a presidente Jair Bolsonaro e afirmar ser a favor do porte de armas, o cantor Gusttavo Lima  acaba de ser indiciado pela polícia por crime ambiental, de acordo com informações do Jornal Hoje.

Segundo o telejornal, o artista aumentou a represa de uma fazenda que possui em Bela Vista de Goiás, Região Metropolitana de Goiânia, sem possuir licença para a obra. Em nota, a assessoria do cantor afirma que o seu advogado não tem conhecimento sobre a conclusão do inquérito.

“Não foi feita uma perícia técnica que pudesse comprovar as irregularidades mencionadas”, diz o cantor em nota. Segundo a equipe do músico, as obras já feitas foram autorizadas e que a obra da represa só ocorrerá após liberação das licenças.

O delegado Luziano de Carvalho nega. Segundo o delegado, a represa estava sendo ampliada por motivo de lazer.

Gusttavo Lima, agora, e mais três pessoas responderão pelo crime previsto no artigo 60 da Lei 9.605, sobre construção ou ampliação de obras potencialmente poluidoras sem autorização dos órgãos competentes. A pena em caso de condenação varia de um a seis meses ou multa.

Mais informações da Tv Foco, clique aqui