Anitta – Divulgação

Após ser condenada a pagar R$ 3 milhões de indenização à ex-empresária Kamila Fialho, a defesa da cantora Anitta vai protocolar dois pedidos de suspeições contra a juíza responsável pela sentença, Flávia Almeida Viveiros de Castro.

A defesa vai alegar junto ao Conselho Nacional de Justiça parcialidade da magistrada, em razão de certas circunstâncias ou interesses intercorrentes que possam impedir ou privar qualquer deles da exação no exercício de suas funções.

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, do O Globo, a decisão foi unânime e a dona do hit “Vai Malandra” teve que depositar o valor imediatamente em conta judicial, porque caso não o fizesse, correria o risco de ter seus bens bloqueados.

A cantora tentou apelar com dois recursos para evitar o pagamento, mas todos foram negados. Três desembargadores deram razão à empresa da família de Kamila, a K2L, que lançou a dona do sucesso “Paradinha” nacionalmente. A cantora decidiu abandonar a empresa, sem aviso prévio, em 2014, desde então ela é sua própria empresária.

O valor de R$ 3 milhões não é nem metade do pedido pelo rompimento de contrato, segundo Leonardo Gomes, advogado de Kamila, o valor está em R$14 milhões e poderia chegar a R$30 milhões pela indenização e por tudo que ela deixou de ganhar com a quebra de contrato.