É inegável que o curitibano ama uma praia e muita gente aproveita o feriado para descer a serra, porém se engana quem acha que a cidade não tem uma história com o Carnaval. Essa festa existe sim aqui na capital e faz sucesso entre os mais variados públicos, segundo o presidente da Comissão do Carnaval 2018, Jaciel Teixeira, que participou de um bate-papo no quadro “Mariana Martins Fala Sério” desta quinta-feira (8) na Rádio Banda B.

“O carnaval de Curitiba existe e é forte, é diferente. Não é como os grandes centros brasileiros, Rio, São Paulo, Porto Alegre. Aqui nós temos o Carnaval do samba, a Zombie Walk, o Psycho Carnival, que é para quem gosta de rock… Então há Carnaval para todas as classes”, disse o presidente.

A primeira escola de samba que se estruturou oficialmente foi a “Cevadinhas do Amor”, depois renomeada de “Embaixadores
da Alegria”, fundada em 1948 por José Cadilhe de Oliveira, figura conhecida no carnaval curitibano. Este ano, nove escolas
irão desfilar no dia 10 de fevereiro: quatro do grupo de acesso – Enamorados do Samba, Unidos de Pinhais e Império Real de
Colombo e os Internautas – e cinco do grupo especial – Acadêmicos da Realeza, Mocidade Azul, Embaixadores da Alegria, Leões da Mocidade e Imperatriz da Liberdade. O desfile será aberto por alas mirins das escolas e pelos blocos Rancho das Flores, Boêmios da Madame, Fogosa e outros.

Entrevista

Quer saber mais sobre o Carnaval em Curitiba? Assista a entrevista completa aqui:

Confira a programação do Carnaval de Curitiba deste ano: