Adriana Gavazzoni é autora do livro “Atrás da porta” – Foto: Divulgação

Por que uma advogada, com uma carreira reconhecida na área de Direito Internacional, resolve escrever um suspense psicológico, com toques de erotismo, romance e assassinatos em série? E mais: por que esta advogada paranaense decide lançar este livro nos Estados Unidos e em inglês?
Quem responde a essas perguntas é Adriana Gavazzoni, que lançou seu primeiro livro de ficção: “Atrás da porta”, em 2016.

“Sempre gostei de escrever e sempre tive o sonho de lançar um livro. Foi assim que nasceu o livro “Atrás da porta”, que escrevi em inglês, com o título original “Behind the door”. A ideia de lançar nos EUA foi porque não queria misturar minha carreira jurídica de 27 anos com a história que criei. Não queria meus clientes me julgando por escrever um suspense psicológico, que tem uma pitada de erótico. Tanto que lancei com o nome de A.Gavazzoni. Eu me escondi atrás do livro e fui lançar em outro país. Se não desse certo nos EUA, ninguém ficaria sabendo (risos….) Mas só que deu muito certo e fiz uma trilogia”, conta Adriana em entrevista à Banda B. (Ouça a entrevista no player abaixo)

E como deu certo.

A escritora-advogada, natural de Foz do Iguaçu, recebeu pelo seu primeiro livro os prêmios “The Golden Book Award 2017-Readers Choice”, o “Book Excellence Award 2017”, a Menção Honrosa em “Paris Book Festival 2017”, também a Menção Honrosa em “Reader’s Favorite Award 2017”.

E se você está pensando em começar a ler o livro “Atrás da Porta”, o primeiro da trilogia “Motivos Ocultos, saiba que será uma viagem sem volta. A história é organizada de tal modo que “consumir” a próxima página é quase uma necessidade.

A trama gira em torno de quatro personagens. Uma arquiteta, um advogado, uma psiquiatra e seu sócio. Em torno deles se passa uma história que contém assassinatos, investigação policial, um tórrido romance e casos de desvios psicológicos.

“Há na trilogia um serial killer que permeia a história. No primeiro livro ele começa a matar pessoas muito próximas desta psiquiatra, a Simone. Na trama, o leitor é levado a entender por que ele mata, quais as razões, será que se nasce um serial killer ou a pessoa se torna um? Digo que quase virei uma psicóloga de tantos artigos de psicologia que li para compor a personagem. Tive também a assessoria de um agente do FBI. Aliás, essa necessidade de só escrever com fundamento vem do meu trabalho como advogada. Toda a defesa tem que ter uma jurisprudência. Cada conselho que a Simone dá no livro vem de inúmeras análises e uma imensa pesquisa”, explica.

Entenda a trama

“Atrás da porta” conta a história de Lara, uma linda arquiteta que morre nas mãos de seu namorado, Mark. Para ajudar a elaborar sua defesa e sustentar a tese de que a morte de Lara, o advogado de defesa contrata Simone, uma psiquiatra renomada.

Simone recebe e passa a estudar um relato detalhado sobre o relacionamento passional de Mark e Lara, ao mesmo tempo em que atende seus pacientes psiquiátricos -com perturbações de ordem sexual e fantasias não usuais..

Edward, amigo, sócio e parceiro de pesquisas de Simone, trabalha ajudando a polícia na investigação de uma série de assassinatos.

Uma trama repleta de “motivos ocultos”, daí vem o título. “Atrás da porta é o que está oculto atrás do comportamento das pessoas, tudo aquilo que a gente esconde, que está dentro do armário, no fundo da mente, que para escondermos, criamos uma fachada”.

Adriana conta que o processo pelo qual ela passa ao escrever um livro é intenso, a ponto dela sentir tudo que cada personagem sente. “Entro em um outro universo. Quando estou escrevendo, choro junto com eles, tenho raiva junto com eles, e são essas sensações que o leitor vai sentir. Tive dificuldade de escrever cenas que mexiam demais com minhas emoções”, diz.

A escritora mergulhou fundo na criação de cada personagem, dando a e características muito reais e muito próprias quanto `a personalidade, gostos, aparência e profissão e sua história passada. O leitor chega a sentir-se íntimo das figuras principais da trama, fica com a sensação de que poderá encontrar um deles a qualquer momento.

Questionada se Simone, Lara ou Mark aparecessem diante dela, se ira reconhecê-los, a criadora diz que, sem dúvida. “Sim, tenho todos muito definidos na minha cabeça, suas características físicas, de personalidade. Até me perguntaram se saberia quem poderia fazer os papeis deles se virasse filme, disse que não tenho a mínima ideia, pois todos são únicos na minha mente”, garante Adriana.

Críticas

O segundo livro da série é “Lara’s journal”, ainda sem tradução para o português, e o último da trilogia é “The Brilliant Game ( O jogo brilhante). Os dois já lançados nos EUA

O livro dois, Laura’s Journal já começou a receber críticas importantes como a do indiano, Haminish Prabhakar: “Se no livro um eu havia me apaixonado pela personagem Simoni, dessa vez (com Laura’s Journal), eu me apaixonei pela escritora!”.

Rose Pallu: Uma das leitoras inscritas na promoção que ofereceu dois capítulos gratuitos – escreveu na página da escritora dizendo: “Maravilhoso!! ainda quero adquirir seus livros. Li os dois capítulos do livro “Atrás da Porta”… me fascinaram. Mergulhei na história!”.

E continuou: ” …quando os primeiros capítulos me prendem, sei que vou amar o livro”.

“Atrás da Porta” – Onde encontrar

O livro “Atrás da Porta” está disponível no site da Amazon por ebook Kindle e também na versão impressa.

Em julho, chegará às livrarias brasileiras na versão impressa, pela Editora Madras.

Ouça a entrevista de Adriana Gavazzoni na íntegra à Banda B:

Sobre a autora:

Adriana Gavazzoni tem 49 anos, é casada, fala quatro idiomas, natural de Foz do Iguaçu e formada pela PUC-PR. Morou por muitos anos em Curitiba onde atuou como advogada e foi professora de Direito na Universidade Positivo, época em que publicou o livro jurídico, “A Renegociação e a Adaptação do Contrato Internacional”. Atualmente, ela se divide entre Brasília, Foz e Curitiba, trabalhando como advogada e, paralelamente, se dedicando à carreira de escritora.