Foto: Victor Damasceno

 

O Fringe do Festival de Curitiba – com companhias que participam de forma espontânea, sem curadoria – terá 20 mostras específicas em sua 21.ª edição, um recorde. Serão 372 espetáculos do Brasil, Portugal, Chile, Uruguai e Colômbia, totalizando quase 1.500 apresentações. Doze atrações são internacionais.

O público verá nomes importantes e conhecidos como Leticia Spiller, Maureen Miranda, Sofia Monsalve, Marilyn Nunes, Carlos Simioni, Tuca Pinheiro, Nina Caetano, Maikon K, Ismine Lima, o Grupo Erro, de Florianópolis, e Marcos Bulhões.

Estes e outros 2.200 artistas envolvidos nos 12 dias de duração, entre 28 de março e 8 de abril, se espalham por 79 espaços na cidade de Curitiba e também Região Metropolitana, numa média de 10 espetáculos e 30 apresentações por teatro.

Como sempre, o Fringe não se limita aos palcos convencionais: haverá espetáculos a que se vai de bicicleta, vários que acontecem em uma bicicletaria e outro apresentado em uma Kombi.

Só na rua, são 75 espetáculos em 300 apresentações.O Fringe terá 96 peças grátis, totalizando 384 sessões gratuitas, e 46 no sistema “Pague o Quanto Vale”, em que o público escolhe quanto deve pagar em 138 apresentações.

Estão representados 14 estados no Fringe: depois do Paraná, com 211 espetáculos, vem São Paulo com 37; Rio com 32; Santa Catarina com 15; Minas Gerais com 13 e Espírito Santo com 11.

Das 20 mostras específicas do Fringe, 15 são de Curitiba, uma é de Londrina, uma do Rio Grande do Sul Uma vem de Portugal e as demais têm origem em Mato Grosso e Ceará.

Confira AQUI, a lista da mostra do Fringe, os locais, datas e ingressos

Página no Eu Amo Curitiba

O Portal Eua Amo Curitiba tem uma página que concentra todas as atrações do Festival Curitiba. Clique aqui