Grupo Corpo de Minas Gerais – Foto: José Luis Pederneiras

Uma abertura que promete despertar o olhar do público para os trabalhos que revisitam e enaltecem a história e a simbologia de nossa cultura. Segundo os curadores da Mostra 2018, Guilherme Weber e Márcio Abreu, responsáveis por convidar os espetáculos participantes, “Gira” traz “os corpos carne e os corpos espírito dos bailarinos em uma celebração da identidade nacional através da leitura de Pederneiras e do grupo Metá Metá para ritos religiosos que recriaram no Brasil uma África simbólica e sua memória de origens fundantes”.

A coreografia “Gira”, do mineiro Grupo Corpo, abre o Festival e integra o Movva, divisão de dança da Mostra 2018, que inclui os espetáculos “Inoah” e “Corpo Sobre Tela”. Este ano, a Mostra tem 29 atrações convidadas pelo ator Guilherme Weber e pelo diretor Marcio Abreu, em sua terceira participação como curadores. É a primeira vez que “Gira” é apresentada em Curitiba. A companhia de dança ainda se apresenta nos dias 28 e 29 de março com o programa duplo aberto ao público “Dança Sinfônica + Gira”. É a primeira vez que “Gira” é apresentada em Curitiba. Saiba mais sobre o Espetáculo.

Além do Grupo Corpo e repetindo o feito de outras edições, o 27º Festival de Curitiba conta com mais 400 atrações, entre espetáculos teatrais para adultos e crianças, musicais, stand upcomedy, oficinas e palestras, lançamentos de livros e gastronomia, reunindo artistas e plateias, do Brasil e do exterior, em mais de 90 espaços da cidade e da região metropolitana.

Teatros, praças, ruas, uma Kombi e até a garagem do Guairinhaserão a boca de cena para artistas conhecidos do público, como Denise Stoklos, Denise Fraga, Tuca Andrada,Ricardo Tozzi, Luisa Arraes, Mel Lisboa, Reynaldo Gianecchini, Caio Blat, Renata Sorrah, Malvino Salvador e a banda Titãs.

Diversos espetáculos, como “Preto”, “Grande Sertão: Veredas” e “A Visita da Velha Senhora” lotaram antes mesmo do Festival começar. O Risorama já teve que abrir sessões extras. As ruas da cidade, praças, feiras livres, feiras gastronômicas, terminais de ônibus, em breve serão tomados pelas peças gratuitas do Fringe, numa programação ao alcance de todos.

É teatro, mas não é só isso: o Festival de Curitiba é composto por: Mostra 2018 – com espetáculosconvidados por uma curadoria; Interlocuções – integra a Mostracom debates, palestras e eventos queaprofundam a experiência artística para o público, com programação gratuita; Fringe–nesta edição traz centenas de atrações com participação espontânea de companhias; e o MishMash -show de variedades. Também fazem parte o Guritiba – o Festival para crianças; o Risorama – trazendo o stand up comedy há 15 anos ao Festival;e o Gastronomix – com música e delícias para o paladar.

Para ler a reportagem completa com as estreais e toda a cobertura, clique AQUI