Salma Hayek protagonizou o filme ‘Frida’, produzido por Harvey Weinstein – Foto: reprodução

A mexicana, de 51 anos, é mais uma atriz famosa que vem a público acusar o magnata da indústria do entretenimento de assédio sexual.

“As táticas de persuasão dele iam de falar coisas doces a fazer promessas, até uma vez que, em um ataque de raiva, ele disse as palavras mais assustadoras: ‘Vou te matar, não ache que eu não sou capaz'”, conta Hayek em artigo publicado na quarta-feira no jornal americano The New York Times.

No texto, a artista descreve em detalhes os episódios de agressão e coação que teria vivido ao trabalhar com Weinstein antes e durante as filmagens de Frida (2002), que rendeu a ela a indicação ao Oscar de Melhor Atriz.

As primeiras acusações contra Weinstein, de 65 anos, começaram a surgir em outubro deste ano. Atrizes, modelos e funcionárias que passaram pelas produtoras Miramax e The Weinstein Company vêm denunciando casos de assédio sexual, incluindo estupro, atribuídos ao empresário. Há relatos de atrizes como Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow e Rose McGowan.

Weinstein, que se afastou de sua produtora após a eclosão do escândalo, nega as acusações da atriz.

Leia a matéria completa aqui