Redação com Revista Imóveis

O preço do metro quadrado anunciado de Curitiba apresentou a maior alta do País em agosto, com 4,6%, segundo o Índice FipeZap Ampliado. A média nacional ficou em 1,2%. A capital paranaense também lidera a alta na análise dos últimos doze meses, encerrados em agosto, com alta de 26,8%, frente à média nacional de 12,3%.No ano, o preço do metro quadrado anunciado ficou 8,5% mais caro no País.

Entre as 16 cidades monitoradas, Curitiba novamente teve a maior alta no mês (+4,6%), enquanto Belo Horizonte registrou queda no preço do metro quadrado, pelo quarto mês consecutivo, de -0,3%.

tabela fipe

Rio de Janeiro é o mais caro

Segundo dados do Índice FipeZap, divulgado nesta quarta-feira(4), o preço médio do metro quadrado no Rio de Janeiro registrou um aumento de R$ 909 no ano, a maior alta verificada no Brasil neste período. Em termos percentuais, a valorização foi de 10,5%.
Somente no oitavo mês do ano, os valores cobrados na capital fluminense subiram R$ 110, crescimento de 1,2% em relação a julho.

Com isso, o Rio continuou detentor do metro quadrado mais caro do país: R$ 9.534.

Para se ter uma ideia, dos cinco bairros onde o metro quadrado ficou mais caro no território nacional em 2013, quatro estão situados no Rio.

No Leblon, por exemplo, os preços subiram R$ 1.947 em 2013, valorização de 10%. Já no Jardim Botânico, o aumento chegou a R$ 1.451, enquanto em Ipanema, com R$ 1.422, e Lagoa, com R$ 1.410, lideram a lista dos locais com os maiores reajustes.
“São bairros muito procurados para se morar. Há a concentração de uma classe muito alta aliada a uma baixa oferta, que não tem como crescer mais. Então, os preços sobem muito nestas regiões”, avalia o coordenador do FipeZap, Eduardo Zylberstajn.

Entre os bairros com maior variação absoluta nos preços, a exceção ficou por conta da Vila Olímpia, em São Paulo, onde o metro quadrado está R$ 1.335 maior que o ano passado e a valorização atingiu 14% em 2013.

Diziam que era o pico dos preços quando, no Leblon, chegou-se a R$ 15 mil. Quando bateu R$ 20 mil, falavam que tinha esgotado. Mas, os valores continuaram subindo. Imagine a valorização de R$ 1 mil a mais no ano em um apartamento de 100 metros quadrados. É muito dinheiro”, completa Zylberstajn.

Já a cidade de Curitiba registrou o segundo maior aumento do país em 2013, com R$ 885 a mais nos preços do metro quadrado, em média. São Paulo, com acréscimo de R$ 590, Recife, com R$ 430, e Vitória (ES), com R$ 421, também estão entre as cidades que mais tiveram alta até o último mês.

tabela mercado

Pelo País

O Índice FipeZap de julho apontou que houve aumento de 1,2% nos preços anunciados do metro quadrado em agosto em relação ao mês anterior.

É a oitava alta seguida anotada em 2013. Com isso, a variação acumulada no ano ficou em 8,5%. Com isso, a alta nos valores dos imóveis foi 2,5 maior que a inflação anotada no período.

Das 16 cidades cujos preços são monitorados, Curitiba novamente teve a maior alta no mês (4,6%).

Nos últimos 12 meses, além da capital do Paraná, onde os imóveis valorizaram 26,8%, os destaques foram Rio de Janeiro (+15,3%), Vitória (13,8%), São Paulo (13,7%) e Porto Alegre (13,5%), com as maiores altas nos preços médios do metro quadrado anunciado.

Já o preço médio do m2 anunciado ficou entre R$ 9.534 (Rio de Janeiro) e R$ 3.697 (Vila Velha). Em São Paulo foi de R$ 7.451 e a média nacional foi de R$ 6.979.