Da AEN

O Produto Interno Bruto (PIB) paranaense cresceu 3,9% no primeiro semestre de 2013, na comparação com igual período do ano passado, de acordo com estimativa do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes). No mesmo intervalo, o PIB nacional teve expansão de 2,6%, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta sexta-feira (30).

“O ritmo mais acelerado de crescimento da economia do estado foi sustentado pela impulsão da renda do agronegócio e aquecimento do mercado de trabalho regional”, avalia o diretor-presidente do Ipardes, o economista Gilmar Mendes Lourenço.

O estado colheu uma safra recorde de verão em 2013, com mais de 23 milhões de toneladas. O resultado foi 31% maior do que o do ano passado. Os destaques ficaram para a soja (+46%) e o milho (+8%). Somadas todas as colheitas do ano, a produção agrícola paranaense deve superar 36 milhões de toneladas, com acréscimo de 17% sobre 2012.

Segundo o economista, a combinação entre preços internacionais de alimentos ainda favoráveis, desvalorização cambial próxima de 20%, entre janeiro e junho de 2013, e forte elevação da produção de grãos, produziu efeitos multiplicadores no setor rural.

Expansão

Lourenço afirma que a expansão da economia paranaense deve continuar no restante do ano, apesar da crise externa, as incongruências da orientação macroeconômica do Palácio do Planalto e as perdas de R$ 1,3 bilhão na agropecuária, por conta de fatores climáticos.

O economista entende que haverá recuperação dos níveis de produção e rentabilidade do agronegócio e ressalta a maturação da carteira de mais de R$ 21 bilhões de empreendimentos industriais privados nacionais e multinacionais do Programa Paraná Competitivo.