Da Fecomércio

As famílias do Paraná estão se endividando mais. É o que demonstra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgada regionalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR).

dividasfora

(Foto: Divulgação EBC/jarmoluk/Pixabay)

O percentual de endividados aumentou de 85,5% em junho, para 87,4% em julho, ficando praticamente igual ao índice de julho de 2015, quando 87% das famílias do estado estavam endividadas. Já o endividamento nacional apresentou queda, tanto no comparativo mensal quanto no anual. Ele fechou o mês de julho em 57,7%, contra 58,1% no mês anterior, e 61,9% em julho de 2015.

Os dados estaduais podem ser encarados de forma positiva, uma vez que o percentual de contas em atraso apresentou queda entre junho (30%) e julho (26,9%). Isso significa que, ao mesmo tempo em que as famílias contraem novas dívidas – um sinal de que estão consumindo mais, elas honram débitos antes atrasados. Em julho de 2015 o percentual de famílias com contas em atraso era de 24,3%.

Inadimplência

A porcentagem de famílias inadimplentes (com contas em atraso há mais de 90 dias) também apresentou queda, de 50,6% em junho, para 48,3% em julho. O maior nível de inadimplência aparece para as famílias que possuem renda de até dez salários mínimos (51,8%), contra 31,8% das famílias com renda superior a dez salários.

Cartão de crédito

A utilização do cartão de crédito é maior entre as classes com maior poder aquisitivo. De maneira geral, o cartão, devido à sua facilidade, é motivo de dívidas de 67,3% das famílias, representando 65,8% do endividamento das famílias que recebem até dez salários mínimos, e de 74,4% das famílias que recebem acima de dez salários.